Resoluções onunsinas são insuficientes para resolver crise na Líbia, segundo PM italiano

(D.R)
(D.R)

As resoluções das Nações Unidas não são suficientes para resolver os problemas na Líbia, afirmou segunda-feira o primeiro-ministro italiano, Mateo Renzi, à margem da cimeira do G7 (Grupo das sete nações mais industrializadas do mundo), na Alemanha.

Os dirigentes dos países do G7 afirmaram que é tempo “para um consenso entre os Líbios” e saudaram, no comunicado final da cimeira, “o progresso registado pelas partes líbias nas negociações” sob a égide do enviado especial das Nações Unidas em Skhirat (Marrocos).

“Estamos dispostos a apoiar um Governo mais representantivo e inclusivo a ser formado pelas partes”, disseram ainda os dirigentes dos sete países mais ricos do mundo, sublinhando que tal equipa terá, entre outras missões, a libertação do país das redes terroristas e criminosas. (panapress.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA