Rebelo de Sousa “Costa tem tido um discurso um pouco errático e muito casuístico”

(DR)
(DR)
(DR)

O comentador falou também sobre o discurso de Cavaco nas comemorações do 10 de Junho, explicando que o que falhou foi “as pessoas terem sido sacrificadas em detrimento dos números”.

No seu comentário semanal, Marcelo Rebelo de Sousa deu destaque ao discurso de Cavaco Silva no 10 de Junho, às sondagens que apontam que o PS está à frente e, ainda, os candidatos às presidenciais.

Inicialmente, o antigo líder do PSD falou sobre as críticas que surgiram sobre o Presidente da República, onde se falou de uma colagem ao Governo. Mas Marcelo Rebelo de Sousa contrapõe: “Condecorar Teixeira dos Santos é da parte de Cavaco Silva um gesto que o descola da imagem de que está demasiado colado ao Governo. Cavaco, independentemente de ser muito crítico da governação de Sócrates, entendeu que devia como chefe de estado condecorar membros do Governo de Sócrates”.

“Acho que o Presidente da República esteve bem em ser otimista. Os quatro pontos económicos que falou foram bem escolhidos. Mas falhou ao não falar no social. O equilíbrio financeiro é fundamental para servir as pessoas, para ter efeitos sociais. Tive pena que neste discurso de encerramento de ciclo, as pessoas tivessem sido sacrificadas em detrimento dos números. Uma palavra às pessoas não ficaria mal”, considera.

Numa leitura às sondagens sobre as legislativas, o professor fala numa vantagem do PS que encurtou um 1%. “O PS está a fraquejar. O discurso da coligação é relativamente coerente. Já o de António Costa é um pouco errático e muito casuístico. Está mais longe da maioria absoluta”, afirma

Em relação aos candidatos às presidenciais, explica que é normal que Passos Coelho tenha preferências, se depreendeu da notícia que surgiu esta semana no Sol a propósito da preferência por Fernando Nogueira. Mas para o comentador “o interessante está à esquerda, com a vantagem muito grande de Sampaio da Nóvoa”.

Para saber quem realmente avança para as eleições presidenciais o importante é perceber como “o eleitorado vê o perfil dos vários candidatos” após as legislativas. (noticiasaominuto.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA