Próteses: Perna artificial com sensibilidade e que reduz a dor (vídeo)

(DR)
(DR)
(DR)

Wolfgang Rangger dá um passo com a perna artificial e é enviada informação para o cérebro. A prótese não o impediu de continuar os seus passatempos, porque este membro artificial está equipado com pequenos sensores no pé, que estão em contacto constante com o cérebro dos utilizadores transmitindo informação.

Trata-se da primeira prótese deste género do mundo. Wolfgang Rangger passou os últimos seis meses a testar a nova perna: “Com a perna, agora consigo sentir se é uma estrada de cascalho ou se é pavimentada. E, no inverno, se a estrada tem gelo ou está escorregadia. Assim consigo reagir, sem escorregar ou cair.”

A perna tem ajudado a erradicar as dores que Wolfgang tinha desde que a perna foi amputada. Esta prótese inovadora foi desenvolvida por Huber Egger, Professor na Universidade de Linz, na Áustria: “Com esta perna artificial sensível, existem pontos de pressão construídos na sola das próteses e esses pontos medem o contacto com a superfície e também o movimento do pé artificial. E esta informação é transmitida tecnicamente para as células nervosas e, em seguida, para o cérebro, onde se gera uma sensação”.

Segundo Huber Egger esta tecnologia pode melhorar a qualidade de vida dos amputados, nos países do terceiro mundo. Este modelo custa entre 10 mil e 30 mil euros. A redução dos custos é o próximo desafio que pode acontecer se as pequenas empresas iniciarem a produção desta prótese. (euronews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA