Privatização Contrato de venda da TAP vai ser assinado dia 24

(D.R)

Contrato com o consórcio vencedor vai ser assinado dia 24, às 15 horas.

(D.R)
(D.R)

Será assinado no dia 24 de junho, às 15 horas, o contrato de venda da TAP.

A companhia aérea portuguesa será vendida ao consórcio Gateway, composto por David Neeleman e o português Humberto Pedrosa.

“O contrato entre o Estado português e o consórcio, agrupamento vencedor da TAP vai ser já assinado na próxima semana, no dia 24, quarta-feira, às 15:00, e isto vem confirmar não só a celeridade deste processo, como espero permita terminar com este clima de insinuações muito desagradável por parte de alguns partidos da oposição”, afirmou o ministro da Economia, Pires de Lima, em declarações aos jornalistas em Sófia, na Bulgária.

“O consórcio vencedor comprometeu-se e vai colocar na empresa até ao final de 2016 um mínimo de 338 milhões de euros, a que se somarão mais 16 milhões de euros de mínimo também recebido pelo Estado português”, acrescentou.

Confrontado com a possibilidade de serem vendidos ativos da transportadora aérea nacional, Pires de Lima lembrou que o caderno de encargos foi publicado no seu devido tempo e haverá uma injeção de “354 milhões, no mínimo”.

Em reação às recentes declarações do António Costa, que classificou o negócio de “secretíssimo”, o ministro da Economia fez saber que “não há nada, mas absolutamente nada a esconder neste negócio e cumpre todos os requisitos que constavam do caderno de encargos que foi apresentado e publicado”.

“O Governo conduziu o processo de privatização da TAP com um suspeitíssimo secretismo”, afirmou o secretário-geral do PS no passado sábado.

Já em relação às críticas do PS às palavras de Cavaco Silva, Pires de Lima acredita estar perante uma atitude de desespero. “Acho muito triste ver partidos da oposição num gesto, que me parece um gesto desesperado, lançar suspeitas completamente infundadas sobre a transparência deste processo”, atirou.

Recorde-se que, depois de o Presidente da República se ter dito aliviado com o avanço do processo de privatização da TAP, o socialista Ferra Rodrigues questionou: “O alívio do Presidente da República sobre o processo de privatização da TAP assentará em informações que não foram partilhadas com a Assembleia da República nem com os partidos?”. (noticiasaominuto.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA