Presidente da Assembleia da Guiné-Bissau pede desculpas ao povo angolano

O Presidente da Assembleia Popular da República da Guiné-Bissau, Cipriano Cassamá, pediu desculpas ao povo angolano pelos acontecimentos de 12 de Abril de 2012.

(D.R)
(D.R)

Em declarações à imprensa, no final de um encontro nesta segunda-feira, com o seu homólogo angolano, Fernando da Piedade Dias dos Santos, o parlamentar referiu-se à retirada forçada dos efectivos das Forças Armadas Angolanas (FAA) e da Polícia Nacional que integraram a Missão Militar Angolana na Guiné-Bissau (Missang), na sequência de divergências criadas pelas chefias das forças armadas daquele país.

“Aproveito a oportunidade para, em nome do povo da Guiné-Bissau, dos partidos políticos com e sem assento parlamentar e demais autoridades, pedir desculpas ao povo angolano pelos acontecimentos vergonhosos e tristes ocorridos no seu país, a 12 de Abril de 2012”, disse.

“Os efectivos angolanos estavam na Guiné-Bissau ao abrigo de um acordo de cooperação técnico militar rubricado entre os dois países, cujo objectivo era proceder reformas no seio das forças armadas e polícia locais”, referiu.

Cipriano Cassamá admitiu que Angola esteve a trabalhar desinteressadamente na Guiné-Bissau, no intuito, apenas, de ajudar, e que a sua retirada abalou o povo guineense e até mesmo o próprio desenvolvimento do país. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA