Parlamento: PCP defende abolição de portagens na autoestrada da Beira Interior

Assembleia da República (D.R)

O PCP apresentou na Assembleia da República um projeto de resolução que defende a abolição de portagens na autoestrada da Beira Interior (A23), foi hoje anunciado.

Assembleia da República (D.R)
Assembleia da República (D.R)

“A não aplicação de portagens nas chamadas Scut [vias sem custos para o utilizador] foi sempre justificada com a necessidade de compensar as regiões do interior do país com medidas de discriminação positiva, tendo em conta as manifestas assimetrias regionais existentes”, lê-se na proposta do PCP enviada à agência Lusa.

Segundo o grupo de deputados subscritores liderado por António Filipe, a introdução de portagens na A23 “tem tido consequências profundamente negativas para as populações e para o tecido económico das regiões atingidas”.

“Trata-se de uma dupla discriminação das regiões do interior. Com efeito, essas portagens oneram de uma forma desproporcionada e injusta as populações e as empresas dos distritos de Santarém, Portalegre, Castelo Branco e Guarda”, adiantam.

Os comunistas recordam ainda que não há alternativas à A23 e sublinham que, em diversos troços, a autoestrada foi construída sobre os anteriores itinerários, tornando inevitável a sua utilização.

“A introdução de portagens na A23 representou um retrocesso de décadas nas acessibilidades dos distritos de Santarém, Portalegre, Castelo Branco e Guarda”, afirmam.

Os deputados do PCP dizem ainda que nos últimos tempos surgiram notícias que apontam, a breve prazo, para a concessão a privados do troço entre o Entroncamento e Abrantes, que se encontra sob exploração direta do Estado, através das Infraestruturas de Portugal, SA.

“A ir por diante essa concessão, estaremos perante mais uma parceria público-privada (PPP) do setor rodoviário, apesar de ser por demais reconhecido o caráter lesivo dessas concessões para o erário público”, sublinham.

Neste sentido, os subscritores do projeto de resolução rejeitam também a concessão a privados do troço da A23 entre o Entroncamento e Abrantes e defendem o desenvolvimento de um processo de extinção da PPP que envolve os demais troços da autoestrada.

A A23 atravessa os distritos da Guarda, Castelo Branco, Portalegre e Santarém, ligando Torres Novas (A1) à Guarda (A25). (noticiasaominuto.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA