Mulher processada pela GNR por difamação no Facebook

(D.R)
(D.R)
(D.R)

O comando da Guarda Nacional Republicana de Faro confirma que avançou com uma queixa-crime junto do Ministério Público contra a mulher que fez um Post na rede social Facebook com a fotografia de um carro da GNR estacionado no mesmo local onde tinha acabado de ser multada em 30 euros. Esta mulher fez graves acusações de corrupção contra a instituição, dirigiu alguns insultos graves e afirmou que os agentes de serviço estavam a tomar pequeno-almoço na altura da recolha da foto.

Relembramos que este post provocou milhares de partilhas e provocou indignação geral contra a GNR da região obrigando a uma tomada de posição por parte da instituição que informou através da sua pagina de Facebook que os factos relatados não correspondem à verdade dado que os agentes estavam a cumprir o seu dever de forma zelosa, e não a tomar o pequeno-almoço como referia a autora do post.

Segundo as declarações oficiais por parte do Guarda Marco Cruz, da Divisão de Comunicação e Relações Públicas do Comando Geral da GNR a base da apresentação e fundamentos desta queixa são os seguintes:

“Trata-se de um comentário lesivo para os militares que estiveram envolvidos, mas também para a instituição. Os apelidos que são utilizados traduzem um comprometimento daquilo que são os valores e os princípios institucionais da Guarda”,

O que este insólito episódio revela mais uma vez é a força e alcance mediático que as redes sociais tem atualmente na nossa sociedade, sendo capazes de alterar comportamentos de pessoas singulares ou instituições públicas com base num simples post ou comentário. (tecnologia.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA