Moxico: Mais de 2000 mil ex-refugiados regressaram ao país

Directora Provincial do MINARS, Quintas Camaji Pinto (Foto: Kynda Kyungu)
Directora Provincial do MINARS, Quintas Camaji Pinto (Foto: Kynda Kyungu)
Directora Provincial do MINARS, Quintas Camaji Pinto (Foto: Kynda Kyungu)

Dois mil e 281 ex-refugiados angolanos que viviam na República Democrática do Congo (RDC) regressaram ao país durante o I semestre de 2015, no âmbito da segunda fase de repatriamento organizado, gizado pelo governo angolano.

A informação foi avançada à Angop, nesta sexta-feira, pela directora provincial de Assistência e Reinserção Social do Moxico, Quintas Camiji Pinto, precisando que o número corresponde a chefes de 729 famílias.

Afirmou que o remanescente entrou ao país através da fronteira do Luau com a RDC e depois são reassentadas nos centros de acolhimento, num período limite de 30 dias, onde lhes são entregues instrumentos agrícolas e sementes para o auto-sustento das famílias.

A maior parte das famílias regressadas foram para as suas províncias de origem, nomeadamente a Lunda Sul, Lunda Norte, Bié, Huambo, Bengo e Cuando Cubango.

A província do Moxico vai ainda receber este ano mais de oito mil retornados idos da RDC e da Zâmbia.

O repatriamento organizado e voluntário é uma organização do governo angolano em parceria com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNHUR) e a Organização Internacional para as Migrações (OIM). (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA