Movimento Lv’Arte leva em análise vida e obra do escritor João Melo

ESCRITOR ANGOLANO JOÃO MELO (Foto: António Escrivão)

O Movimento Lev’Arte homenageia nesta quinta-feira, em diversas províncias do país, o escritor angolano João Melo, no âmbito de mais uma edição da ?Poesia Eu Vivo Poetas?, soube à Angop, em Luanda.

ESCRITOR ANGOLANO JOÃO MELO (Foto: António Escrivão)
ESCRITOR ANGOLANO JOÃO MELO (Foto: António Escrivão)

Durante o evento, de acordo com uma nota de imprensa da organização, trovadores e declamadores darão vida a poética de João Melo, através dos seus poemas.

O evento Poesia Eu Vivo, que acontecerá nas províncias de Luanda, Bengo, Bié, Cunene, Huambo, Huíla, Cuanza Norte, Lundas Norte e Sul, Cuando Cubango, Malanje, Moxico e Uíge,   será consubstanciado no recital de poesia, trova e leituras sobre a vida e obra de João Melo.

João Melo estudou Direito em Portugal e em Angola. Licenciou-se em Comunicação Social e fez o mestrado em Comunicação e Cultura no Rio de Janeiro.

Como jornalista profissional, trabalhou na Rádio Nacional de Angola, no Jornal de Angola e na Agência Angola Press (Angop).

Membro fundador da União dos Escritores Angolanos (UEA), actuou neste órgão como secretário-geral e presidente da Comissão Directiva.

Adoptando, sobretudo ironicamente, a temática dos rumos do processo histórico angolano, publicou 12 livros de poemas: Definição (1985), Fabulema (1986), Poemas Angolanos (1989),  Tanto Amor (1989), Canção do Nosso Tempo (1991), O caçador de nuvens (1993), Limites e Redundâncias (1997), A luz mínima (2004), Todas as palavras (2006),  Autorretrato (2007), Novos poemas de amor (2009), Cântico da terra e dos homens. Lisboa: Editorial Caminho, 2010.

Acrescentam-se à sua produção literária cinco livros de contos: Imitação de Sartre e Simone de Beauvoir (1998), Filhos da Pátria (2001), entre outros títulos. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA