Moçambique: Presidente Nyusi inaugura estação de tratamento de água

PRESIDENTE DE MOÇAMBIQUE, FILIPE NYUSI (Foto: Carlos Vaz)

Mocímboa da Praia – O presidente moçambicano, Filipe Nyusi, inaugurou quarta-feira, em Mocímboa da Praia, província de Cabo Delgado (norte), uma nova estação de abastecimento de água que vai aliviar o sofrimento de mais de 55 mil habitantes daquela vila municipal, noticiou a agência AIM.

PRESIDENTE DE MOÇAMBIQUE, FILIPE NYUSI (Foto: Carlos Vaz)
PRESIDENTE DE MOÇAMBIQUE, FILIPE NYUSI (Foto: Carlos Vaz)

Este foi o acto que marcou o início da visita presidencial de quatro dias a Cabo Delgado e que o levará aos distritos de Montepuez, Chiúre e cidade de Pemba, capital provincial.

Falando no comício que se seguiu ao acto inaugural, Nyusi ressaltou que o anterior sistema de tratamento e distribuição de água apenas conseguia abastecer cerca de cinco mil pessoas e, doravante, o novo sistema vai dar para alimentar ininterruptamente cerca de 50 mil habitantes.

“Agora o que falta são ligações. Já há ligações para 35 mil pessoas e isso significa crescimento. Com a paz e sem ameaças a ninguém, vamos fazer mais coisas como esta. Mas não chega. O distrito não é só a vila (de Mocímboa da Praia). Por isso, vamos fazer mais furos de acordo com o nosso programa”, explicou.

Em declarações à imprensa, minutos antes da inauguração, o delegado provincial da Administração de Infra-estruturas de Água e Saneamento (AIAS) de Cabo Delgado, Terêncio Duarte, esclareceu que esta infra-estrutura é fruto de um investimento no valor de 250 milhões de meticais (cerca de 6,7 milhões de dólares) concedidos pelo governo e parceiros de cooperação, nomeadamente o Banco Mundial e o governo australiano.

As obras arrancaram em 2012 e deveriam ter sido concluídas num prazo de 15 meses. Contudo, só viriam a terminar no ano passado porque houve a necessidade de reajustar o projecto inicial.

Sobre a gestão do novo sistema, Duarte disse ser filosofia da AIAS de tornar os sistemas sustentáveis. “Por isso, foi lançado um concurso para a selecção de um operador privado, cujo vencedor foi a empresa “Kutenda” e que já está a gerir o sistema há cerca de seis meses”, prosseguiu.

O sistema inclui uma unidade de captação com capacidade para 200 metros cúbicos por hora, com uma extensão de 500 metros, e uma estação de tratamento com capacidade para 120 metros cúbicos por hora.

A água tratada é armazenada num tanque com capacidade para 250 metros cúbicos.

O projecto também comporta dois centros distribuidores dos quais um na zona cimento e outro no Bairro 30 de Junho. Para a distribuição também foi instalada uma rede com uma extensão de 43 quilómetros de tubagem.

Falando durante a apresentação do seu informe, a governadora da província de Cabo Delgado, Celmira da Silva, explicou que o abastecimento de água e de energia eléctrica é um dos problemas que mais apoquenta a população daquela província. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA