Ministro das Telecomunicações diz que salvaguarda de dados é um direito do cidadão

José Carvalho da Rocha - Ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação (Foto: Gaspar dos Santos)
José Carvalho da Rocha - Ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação (Foto: Gaspar dos Santos)
José Carvalho da Rocha – Ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação (Foto: Gaspar dos Santos)

O ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, José Carlos da Rocha, disse nesta sexta-feira, em Luanda, que a privacidade e a salvaguarda dos dados pessoais é um direito de qualquer cidadão e tudo deve ser feito para a sua preservação.

José da Rocha fez esta afirmação na abertura da campanha de sensibilização da população sobre o registo de número de telefone, internet e televisão que vai decorrer em todo o país nos próximos 180 dias.

Segundo o dirigente, o avanço tecnológico não é apenas sinónimo de satisfação, pois problemas têm surgido devido ao mau uso das TIC o que chamou a atenção do Executivo para o lançamento desta campanha.

Para a fonte, o evento hoje aberto visa apresentar medidas que se fazem necessárias para combater o uso indevido das redes e serviços de telecomunicações e incentivar o registo de todos os utilizadores dos serviços de telecomunicações quer particulares ou empresas, nacionais ou estrangeiros.

Acrescentou que a campanha que se impõe necessária é um trabalho conjunto no sentido de dar um passo na ânsia de levar cada vez mais segurança à população independentemente do ponto em que se encontra com qualidade e um preço acessível

A campanha de sensibilização e consciencialização para a actualização dos dados dos utentes foi criada no âmbito das actividades de uma comissão interministerial da qual fazem parte os ministérios do Interior, do Comércio e das Telecomunicações e Tecnologias de Informação.

Conta ainda com a participação das operadoras Angola Telecom, Movicel e Unitel.

Assistiram ao lançamento da campanha o secretário de Estado das Tecnologias, Pedro Teta, o Presidente do Conselho de Administração do Instituto Angolano das Comunicações, António Pedro Benge, responsáveis das operadoras, da Policia Nacional, e do Ministério do Comércio. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA