Maioria dos Antigos Combatentes vive em Luanda

(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)

Pelo menos cento e sessenta mil cidadãos estão registados como antigos combatentes e veteranos da pátria em todo país, estando o maior número a residir na província de Luanda, anunciou hoje, terça-feira, em Luanda, o ministro dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, Cândido Pereira dos Santos Van-Dúnem.

Em declarações à Angop, a propósito da “Valorização e Integração dos Antigos Combatentes e Veteranos a Pátria em Angola ao longo dos 40 anos de independência”, o responsável sublinhou que as províncias do Cuando Cubango, Moxico, Bié, Cunene que tiveram um contacto mais próximo com a guerra têm o maior número de cidadãos nesta condição.

Frisou que a capital é aquela que tem o maior número de antigos combatentes controlados e registados, porque foi o ponto aonde todos vieram buscar de alguma forma a sua sustentabilidade.

Acresceu que as cifras rondam os cerca de cento e sessenta mil cidadãos que beneficiam do apoio do executivo angolano e desta franja estão enquadrados os antigos combatentes e veteranos da pátria, deficientes de guerra, órfãos e viúvas.

“Temos um grupo que são os acompanhantes daqueles antigos combatentes que por serem portadores de deficiência não estão possibilitados de se auto-locomoverem, então temos também um grupo de acompanhantes que beneficiam de subsídios para o exercício desta função”, esclareceu.

O Ministério dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, abreviadamente designado por «MACVP», é o Departamento Ministerial auxiliar do Titular do Poder Executivo, encarregue de propor a formulação, conduzir, executar e velar pela implementação da política do Executivo no domínio dos antigos combatentes e veteranos da pátria. (portalangop.ao)

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA