Leasing e factoring pesam cerca de 15% no crédito do BMA

(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)

Pequenas e médias empresas (PME) têm recorrido a estes instrumentos de financiamento, que dão apoio à gestão de tesouraria, diz CEO do Millennium Angola. Banco concede estatuto de PME Excelência a 575 empresas.

O leasing corresponde a cerca de 10% do crédito cedido pelo Banco Millennium Angola (BMA), e o peso do factoring já ultrapassa os 5%, revelou o CEO da instituição.

António Gaioso Henriques, que falava aos jornalistas na apresentação da II Gala PME Excelência, que decorreu ontem em Luanda, adiantou que estes mecanismos de financiamento têm ganho importância no último ano. E sublinhou que são um “instrumento de tesouraria relevante” também para as pequenas, média e pequenas empresas.

“O leasing e o factoring têm tido grande sucesso junto das pequenas e médias empresas e ‘encaixam’ perfeitamente nas suas necessidades” de tesouraria, disse o presidente da comissão executiva do BMA, que este ano concedeu o estatuto de PME Excelência a 575 empresas, cerca de 10% do total de clientes deste segmento empresarial do banco, face a 250 no ano passado – das quais cerca de 150 mantiveram o estatuto em 2015.

Segundo o gestor, das PME premiadas este ano, 84 são clientes por via de projectos apresentados ao abrigo do programa Angola Investe. “Trata-se de start ups que já estão em funcionamento”, revelou, sublinhando que todas as empresas que receberam o ‘galardão’ são “clientes de bom risco, com características de actividade e abordagem ao negócio” que as diferenciam das demais, estando, sobretudo as ligadas ao Angola Investe, “comprometidas com a diversificação da economia e redução da dependência do petróleo”.

O prémio, disse António Gaioso Henriques, é “um incentivo às empresas, para continuarem a fazer melhor”, recebendo, para isso, “uma série de incentivos” concedidos pelo BMA. Segundo uma nota de imprensa do banco, podem ser consideradas PME Excelência “as empresas com maioria de capital angolano que tenham demonstrado ser financeiramente sólidas, ter contas organizadas, contarem com mão-de-obra qualificada, serem baseadas em projectos inovadores e sustentáveis, terem uma boa posição de mercado e uma interessante capacidade de expansão”.

Premiadas empresas de todas as províncias Este ano, segundo o CEO, foram premiadas empresas de todas as províncias, de sectores como agricultura, pecuária, pescas, materiais de construção, indústria transformadora, indústria extractiva, logística, hotelaria e turismo, e de serviços de apoio ao sector produtivo.

A distinção PME Excelência confere às empresas vantagens como acesso, com descontos, a serviço s de apoio à contabilidade e gestão, distribuição alimentar, transportes, aluguer de viaturas, comunicação e imagem, e outros, como cartões bancários.

As empresas têm ainda benefícios em termos de concessão de crédito, uma vez que, pelo seu histórico, “estão catalogadas”, pela positiva, pela instituição, explicou o CEO. Líder no Angola Investe Entretanto, segundo António Gaioso Henriques, o BMA já aprovou um total de 145 projectos de financiamento ao abrigo do Angola Investe, programa onde tem uma quota de 30% no sector bancário, em termos de projectos aprovados e financiados.

Até agora, o banco aprovou financiamentos no valor de 26 mil milhões Kz, tendo sido formalizados 85 projectos e desembolsados 15 mil milhões Kz.

O aumento da concessão de crédito tem compensado em parte a perda de negócio gerada pela redução das comissões associada à diminuição da venda de divisas, admitiu o CEO. O ano passado, recorde-se, a carteira de crédito do BMA aumentou 44,6% face a 2013. (expansao.ao)

Por: Ricardo David Lopes

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA