Lazarus Angbazo revela capacidades de produção da GE Nigéria

Dr. Lazarus Angbazu, CEO General Electric Nigeria (Foto: D.R.)
Dr. Lazarus Angbazu, CEO General Electric Nigeria (Foto: D.R.)
Dr. Lazarus Angbazu, CEO General Electric Nigeria
(Foto: D.R.)

A General Electric (NYSE: GE)  iniciou a produção de cabeças de poço submarinas nas suas instalações em Onne, no Estado de Rivers.  Este feito é o culminar de 4 anos de planeamento, investimento de capital e formação de pessoal nigeriano para a criação desta capacidade, a primeira do seu género na Nigéria.  O novo investimento resultou num aumento de 40% da área de trabalho coberta das instalações de Onne e no aumento do pessoal permanente.

Esta notícia foi divulgada em Lagos pelo Dr. Lazarus Angbazo, Presidente e CEO da General Electric Nigéria. Com este desenvolvimento, os sistemas de cabeças de poço de superfície utilizados na perfuração de poços de petróleo e gás em terra e offshore irão agora ser fabricados nas instalações da GE Oil & Gas em Onne, no estado de Rivers. Os engenheiros nigerianos também receberam formação para operar as instalações dentro e fora do país.

Este desenvolvimento está em sintonia com a legislação de conteúdo local do governo federal e a exigência de construção de capacidades, aquisição de competências e transferência de tecnologia. No entanto, Uzo Nwagwu afirma que para a GE, este marco representa muito mais do que o cumprimento das leis sobre conteúdo local. “Não se trata apenas de dar por cumprido o requisito de conteúdo local. Trata-se de localizar as nossas pessoas, capacidades, fornecedores e formação, bem como o capital humano. Esta é a única coisa que faz sentido em termos de sustentabilidade para apoiar os nossos enormes investimentos no país”, afirmou Nwagwu.

A GE Oil & Gas procura continuamente aumentar a competitividade das soluções para a indústria nigeriana de petróleo e gás, o domiciliar da produção de cabeças de poço submarinas irá dar aos operadores sediados na Nigéria a oportunidade de comprar localmente e evitar os atrasos/poupar nos custos relacionados com as entregas, apoiando simultaneamente o crescimento da indústria nigeriana de petróleo e gás.  O Dr. Angbazo referiu-se à criação das capacidades de produção de cabeças de poço submarinas em Onne como uma “verdadeira proposta onde todos saem a ganhar, tanto a indústria local como a agenda de conteúdo local nigeriano.”

Praticamente todos os engenheiros e técnicos que irão estar envolvidos na produção são oriundos da Nigéria e tiveram formação tanto dentro como fora do país. Só recentemente é que a GE anunciou que tinha enviado o primeiro grupo de 15 recém-contratados técnicos e engenheiros para o Brasil, para formação sobre montagem e teste de equipamento submarino.

As operações de produção terão início dentro de alguns meses, nas instalações de petróleo e gás da GE em Onne, estado de Rivers. A funcionar desde 2002, estas instalações, construídas especificamente para o efeito, são as primeiras instalações em cais do género na Nigéria. Possuem um notável historial de segurança e representam um marco no compromisso da GE com a indústria de petróleo e gás do país. Dotado de uma capacidade de expansão contínua, o local proporciona uma montagem completa, testes e manutenção durante o ciclo de vida útil para sistemas de coletores submarinos, módulos de controlo submarinos, conectores especializados e condutas. Também inclui um centro de formação dedicado no local e fornece vastas oportunidades de desenvolvimento de negócios para os fornecedores locais. (African Press Organization)

 

 

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA