Lava Jato: Odebrecht publica manifesto e descarta delação premiada

(D.R)

A empreiteira Odebrecht divulgou hoje um manifesto pago, em jornais, no qual questiona os fatos usados pelo juiz Sergio Moro na operação Lava Jato

(D.R)
(D.R)

Após a prisão do presidente da empresa, Marcelo Odebrecht, a empreiteira optou pela publicação de um texto onde afirma que, no e-mail endereçado à Odebrecht, a palavra “sobrepreço” refere-se ao lucro sobre o valor de cada sonda que estava sendo negociada com a Sete Brasil, e não a superfaturamento. No pedido de habeas corpus dos diretores, apresentado neste domingo, a defesa da Odebrecht também alega constrangimento ilegal, prisão baseada apenas nas palavras de um delator “pródigo em mentiras”, Alberto Youssef, e “equívocos cometidos” por parte de Moro “na análise de documentos essenciais”

De acordo com as informações publicadas pela Folha de São Paulo, a hipótese de delação premiada está descartada. A Folha antecipou também que, segundo um dos advogados do executivo, a chance de Marcelo Odebrecht fazer acordo de colaboração com a Justiça era “zero”.

A Odebrecht ainda afirma no texto que houve erro de informação e interpretação do juiz Moro quando ele cita um depósito feito pela Odebrecht na conta de um ex-diretor da Petrobras, Pedro Barusco. Na verdade, Barusco comprou bonds emitidos pela empreiteira. O juiz Moro chegou a corrigir o equívoco na semana passada, no entanto, declarou que o fato deveria ser melhor investigado. (noticiasaominuto.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA