Jovem de 19 anos teria decapitado a mãe e a irmã no México

(Foto de Pedro Pardo/AFP/Arquivo)
(Foto de Pedro Pardo/AFP/Arquivo)
(Foto de Pedro Pardo/AFP/Arquivo)

Uma mulher de origem russa e a filha adolescente apareceram decapitadas na casa onde viviam em Tijuana, cidade mexicana na fronteira com os EUA – informou a Procuradoria estadual neste domingo, acrescentando que a filha mais velha da vítima é suspeita de ter cometido o crime.

“As vítimas são a mãe, Yuliya Masney Safonchik, de 45 anos, e sua filha Valeria Lechtchenko, de 12. A senhora é de origem russa, e sua filha, nascida no México”, disse à AFP José María González, titular da procuradoria contra a Criminalidade em Baixa Califórnia.

Na última quinta-feira, a polícia encontrou os corpos em uma casa do bairro de classe média Playas de Tijuana, alertada pelos vizinhos sobre o mau cheiro no imóvel.

“Os corpos estavam desmembrados e guardados em sacolas de lixo. Ambos estavam decapitados e, no caso da menina, não tinha os olhos”, relatou González.

As primeiras investigações apontam para “uma questão meramente do entorno familiar, e a filha mais velha é a principal suspeita”, completou o procurador, acrescentando que a filha Anastasia, de 19, havia sido denunciada pela família por consumo de drogas.

O pai, também de origem russa e treinador de ginástica olímpica, não morava com elas, completou o procurador.

Yuliya teve as filhas no estado de San Luis Potosí (norte) e vivia em Tijuana há mais de uma década. (afp.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA