Joaquim Diniz defende postura ofensiva dos “Palancas”

JOAQUIM DINIZ EX FUTEBOLISTA (Foto: António Escrivão)

O ex-internacional angolano Joaquim Dinis disse hoje à Angop, em Luanda, ser necessário a selecção nacional pautar por postura bastante ofensiva, sábado, frente a República Centro Africana (RCA), para facilmente vencer o primeiro jogo de qualificação ao CAN2017.

JOAQUIM DINIZ EX FUTEBOLISTA (Foto: António Escrivão)
JOAQUIM DINIZ EX FUTEBOLISTA (Foto: António Escrivão)

Em antevisão ao desafio, a decorrer no Lubango, província da Huíla, o antigo craque referiu que as performances e o ranking das duas equipas permitem vaticinar um triunfo dos anfitriões, mas defende que para tal Angola deve ter comportamento atacante activo, sem descurar a defesa, para evitar surpresas.

“Penso que a preparação no Lubango seja positiva, apesar das baixas temperaturas que neste período se fazem sentir. O percurso e palmarés levam-nos a crer que a selecção angolana tem a obrigação de vencer”, disse Diniz, que além de representar o país jogou também pela selecção portuguesa.

Acrescentou que as vezes os jogadores não transportam ao jogo o que trabalharam no treino, criando dificuldades para superar o adversário, situação que deve ser acautelada para que todos os sectores estejam interligados e haja determinação na luta pelos objectivos da equipa.

No âmbito da preparação, o combinado angolano realiza esta tarde (15:30), no Estádio da Tundavala, o seu último teste, diante do Progresso da Lunda Sul, devendo o técnico Romeu Filemon experimentar as opções com que pretende entrar no jogo de sábado e anunciar os 23 eleitos.

Joaquim Diniz regressou a Angola em 1976, depois de se notabilizar no Sporting de Portugal e na selecção daquele país, e terminou a carreira ao serviço do 1º de Agosto, clube com o qual conquistou um título nacional como atleta e outro como treinador. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA