Inflação com maior aumento desde Setembro de 2010

(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)

Subida de 1,2% no custo de vida de Abril para Maio, o mais elevado desde Dezembro de 2011, eleva a inflação anual para 8,9%, mais 0,7 pontos percentuais (p.p.) do que em Abril, a maior subida da taxa homóloga desde Setembro de 2010. Meta de 9% do Governo até Dezembro deste ano pode estar em risco.

O custo de vida em Luanda aumentou 1,2% em Maio, face a Abril, a maior subida mensal desde Dezembro de 2011, quando os preços tinham subido 1,7% em relação a Novembro.

O aumento registado no mês passado, revelado pela Folha de Informação Rápida do Índice de Preços no Consumidor (IPC) Final Nacional de Maio do Instituto Nacional de Estatística (INE), eleva a inflação anual para 8,9% , mais 0,7 pontos percentuais (p.p.) do que em Abril, a maior subida da inflação homóloga desde Setembro de 2010. Neste mês, marcado pelo aumento dos preços dos combustíveis, a inflação homóloga subiu 1,7 p.p., de 14% para 15,7%.

Depois de, aparentemente, ter resistido às três subidas registadas no preços dos combustíveis desde Setembro de 2014, a inflação soçobrou agora perante a desvalorização do kwanza. Até Maio, a moeda nacional já perdeu 6,1% face ao dólar. Em Dezembro, a nota ‘verde’ valia, em média. 103,1 Kz e, em Maio, trocava-se a 109,7 Kz.

A desvalorização do kwanza torna os produtos importados mais caros, e Angola compra ao exterior grande parte do que consome. A taxa de inflação de Maio ainda não incorpora a desvalorização de 5,1%, de 111 Kz por dólar para 117 Kz decidida pelo Banco Nacional de Angola no dia 5 de Junho. (expansao.ao)

Por: Carlos Rosado de Carvalho

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA