Huambo: Estudantes universitários reclamam insuficiência de livros nas bibliotecas

(Divulgação)
(Divulgação)
(Divulgação)

Estudantes universitários residentes na província do Huambo afirmaram hoje, quarta-feira, nesta cidade, que as bibliotecas locais carecem de mais livros, para estarem à altura de satisfazerem o interesse dos frequentadores.

Em declarações à Angop, os mesmos afirmaram que tal situação tem criado dificuldades, admitindo que as bibliotecas da cidade estão muito aquém de satisfazerem as necessidades da população estudantil universitária.

Joelama Pesado, estudante do curso de Direito, referiu nunca ter encontrado algum livro de seu interesse nas bibliotecas da província, razão pela qual deixou de frequentar as mesmas.

Afirmou que a solução tem sido recorrer ao mercado informal ou a livrarias para comprar os livros que lhe são exigidos na Faculdade onde é estudante.

Mesma opinião tem o estudante Justino Cambuta, do Instituto Superior Politécnico da Universidade “José Eduardo dos Santos”, salientando não ser possível realizar uma consulta nas bibliotecas locais, sobretudo na única pública existente, devido à falta de livros.

“Infelizmente, as nossas bibliotecas ajudam apenas os alunos do ensino de base, pois, maior parte dos livros que possuem não servem para estudantes universitários”, manifestou.

Também descontente com a insuficiência de livros está o estudante universitário Pedro Domingos. Segundo ele, os responsáveis destas bibliotecas devem adquirir mais livros, de acordo os cursos superiores em funcionamento na província.

Opinião diferente tem Valone Daniel, estudante do Instituto Superior Politécnico, afirmando que todas as vezes que foi a uma das bibliotecas encontrou o livro que procurava, mas lamenta o facto de serem poucos.

José Augusto Martez, da Faculdade de Economia, afirmou que as bibliotecas, por serem espaços apropriados de consulta, devem estar em condições de satisfazer, minimamente, os seus frequentadores.

Estão em funcionamento, na província do Huambo, sete bibliotecas, sendo uma pública, duas privadas e quatro de instituições universitárias. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA