Hospital Esperança recebe bens diversos da Fundação Lwini

MOMENTO QUE EMBAIXADORA DA NAMIBIA (À ESQ.) ENTREGA DONATIVO À DIRECCÇÃO DO HOSPITAL ESPERANÇA (Foto: Joaquina Bento)

O Hospital Esperança recebeu hoje, quarta-feira, 40 caixas de suplementos alimentares e de prevenção a malária, 40 cadeiras de rodas e dez pares de muletas canadianas, com vista a melhorar o atendimento aos pacientes da instituição, em acto decorrido na sede da Fundação Lwini.

MOMENTO QUE EMBAIXADORA DA NAMIBIA (À ESQ.) ENTREGA DONATIVO À DIRECCÇÃO DO HOSPITAL ESPERANÇA (Foto: Joaquina Bento)
MOMENTO QUE EMBAIXADORA DA NAMIBIA (À ESQ.) ENTREGA DONATIVO À DIRECCÇÃO DO HOSPITAL ESPERANÇA (Foto: Joaquina Bento)

O director executivo da Fundação Lwini, Alfredo Ferreira, esclareceu que o gesto surge no âmbito dos projectos sociais desenvolvidos pela instituição e deriva de uma doação (40 caixas) feita pela ex-primeira dama da República da Namíbia, Penehupifo Pohama em representação da OAFLA (Organização de Primeiras Damas Africanas contra o Vih/Sida), por ocasião da visita da primeira dama de Angola, Ana Paula dos Santos, à Namíbia.

Nesta senda, a Fundação Lwini foi incumbida de escolher uma instituição para receber os suplementos, tendo sido eleita o Hospital Esperança.

Procedeu a entrega das 40 caixas de suplementos alimentares, a embaixadora da Namíbia em Angola, Claudia Grace Uushona, cabendo a entrega dos outros bens ao curador da Fundação António João.

A diplomata namibiana manifestou a sua honra por poder ajudar a população angolana afectada pela doença, lembrando que na Namíbia existem também muitas pessoas afectadas e infectadas pela doença, pelo que o Governo trabalha para melhorar a sua condição de vida, porque embora o Vih/Sida seja uma doença sem cura as pessoas podem viver saudáveis.

Garantiu que a Namíbia continuará a trabalhar com a Fundação Lwini, fazendo campanha em prol do Vih/Sida, para que as pessoas compreendam que devem se proteger e prevenir melhor contra a enfermidade que afecta muitas famílias na Namíbia e em Angola.

Por sua vez, o director do Hospital Esperança, Milton Veiga, manifestou a sua satisfação por terem sido selecionados para receber essa doação, tendo destacado a sensibilidade da Namíbia e da primeira dama de Angola, Ana Paula dos Santos, através da Fundação Lwini, para esta causa.

Disse que o gesto encoraja a direcção do Hospital, pelo facto de poder abrir outras sensibilidades para poderem perceber que o problema do Vih deve ser acometido e envolvido por todos, pois só assim se poderá fazer frente aos desafios para o controlo da infecção.

Referiu que o momento se torna nobre, porque se percebe que há uma doação focada para a pessoa vivendo com o Vih/Sida, que vai melhorar em termos de resposta ao tratamento, porque são elementos nutricionais que são necessários para uma boa resposta terapeutica dos utentes.

“Este momento marca um momento de muita confiança, de envolvimento e de democratização de instituições e de países, onde sentimos que o nosso papel está a ser bem visto e percebemos que o futuro será promissor”, frisou.

A directora adjunta do INLS (Instituto Nacional de Luta contra a Sida), Lúcia Furtado, que presenciou a cerimónia, agradeceu o gesto da Fundação Lwini e do Governo da Namíbia, referindo que o gesto vai suprir as necessidades nutricionais das pessoas vivendo com Vih/Sida.

Manifestou-se confortada por saber que é um primeiro gesto de muitos que virão, para poder estender esta doação para outras unidades sanitárias que atendem pessoas vivendo com Vih/Sida.

O Hospital Esperança, inaugurado a 02 de Março de 2004, para além de fazer consultas e oferecer medicamentos aos pacientes, dá também apoio psicológico e conselhos contínuos, bem como realiza visitas domiciliárias à pessoas vivendo com VIH/Sida aos fins-de-semana, estando vocacionado ao atendimento médico-medicamentoso, aconselhamento, capacitação de quadros de outras unidades que atendem casos dessa pandemia e consultas de adesão que assegura o sucesso da terapia e supervisão. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA