Hóquei patins/Mundial: Angola perde com França e falha objectivo

Jogo Angola Africa do Sul de hoquei Patins (Foto: F MIUDO)
 Jogo Angola Africa do Sul de hoquei Patins (Foto: F MIUDO/Arquivo)

Jogo Angola Africa do Sul de hoquei Patins (Foto: F MIUDO/Arquivo)

A selecção nacional falhou o objectivo de melhorar o nono lugar da edição anterior ao perder esta noite com a França por 1-3 na última jornada do grupo A do campeonato do mundo de hóquei em patins, que decorre em França.

Os angolanos adiantaram-se no marcador logo aos três minutos do fim, por João Pinto, apesar da pressão que vinha sobretudo das bancadas.

O intervalo chegou com a selecção nacional dominadora e em vantagem, antevendo uma qualificação que Angola procura desde há três edições, que é integrar as oito melhores formações do mundo.

A segunda parte foi completamente diferente, com os franceses a crescerem de produção. Apoiados pelos seu público, restabeleceram a igualdade a 12 minutos do fim numa desconcentração defensiva dos angolanos.

Com o empate,a partida ficou mais aberta e fruto de maior acutilância o adversáriofaz o volte face a dois minutos do fim. A selecção nacional ainda teve oportunidade de empatar mas Payero falhou o livre directo.

Ainda assim, detinha vantagem numérica por mostragem de cartão azul a um jogador francês da qual originou o livre directo falhado. Porém, a equipa não conseguiu equilíbrio emocional nem competência competitiva para chegar ao golo.

A França “selou” a qualificação a 49 segundos do fim quando apontou o terceiro golo.

Com este resultado, os angolanos ocupam o terceiro lugar do grupo com duas derrotas e uma vitória. Na estreia, goleou a Holanda por 7-2; em seguida surpreendeu o mundo ao impor um empate a um golo à campeã do mundo Espanha depois do tempo regulamentar e prolongamento, tendo sido derrotada aos penaltis (0-2).

Entretanto, hoje, foi incapaz de suplantar um adversário considerado “do seu campenato”. Assim, vai disputar as qualificativas do nono ao 16º lugar.

Na última edição, na condição de anfitriã, com a prova a decorrer nas cidades de Luanda e Namibe, Angola ocupou o nono lugar (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA