Governo sul-africano nega com veemência alegações de subornos da FIFA

(Bandeira Sul Africana)

O Governo sul-africano confirmou quarta-feira ter entregue 10 milhões de dólares americanos ao antigo responsável da Federação Internacional de Futebol (FIFA), mas declarou que este pagamento  não era um suborno, contrariamente ao que os procuradores norte-americanos alegaram.

(Bandeira Sul Africana)
(Bandeira Sul Africana)

Durante uma  conferência de imprensa em Joanesburgo, o ministro sul-africano  dos Desportos, Fikile Mbalula, confirmou o conteúdo duma carta da Federação Sul-Africana de Futebol que indicou que os fundos foram concedidos ao antigo vice-presidente da FIFA, Jack Warner, que foi detido e que está exposto a um risco de extradição para os Estados Unidos.

O antigo responsável da instância reitora do futebol para as Caraíbas, América Central e do Norte, a CONCACAF, representa um dos 14 responsáveis e homens de negócios inculpados na semana passada no inquérito sobre a fraude do Bureau Federal de Investigação (FBI) que viu o presidente da FIFA, Sepp Blatter, demitir-se após 17 anos  de liderança.

No entanto, Mbalula insistiu no facto de que os fundos foram concedidos como doação para apoiar a construção duma infraestrutura de futebol para as pessoas de ascendência africana nas ilhas Caraíbas, afirmou.

“Foi um programa aprovado e não podemos compreender porque isto é agora interpretado como um suborno”, acrescentou Mbalula.

Ele apelou ao FBI para comunicar os pormenores da presumível corrupção. “ Recusamos a ser apanhados numa batalha entre as autoridades dos Estados Unidos e a FIFA.   A FIFA deve falar pela FIFA ». (panapress.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA