Governo grego rejeita contraproposta dos credores

(D.R)
(D.R)
(D.R)

Contraprosta insiste, segundo Atenas, num aumento das receitas do IVA e em cortes mais significativos na despesa pública.

O governo grego rejeitou hoje uma contraproposta apresentada pelos credores a Atenas, incluindo sobretudo exigências do Fundo Monetário Internacional (FMI), indicou à France Presse fonte governamental grega.

“Esta contraproposta” insiste, segundo Atenas, num aumento das receitas do IVA e em cortes mais significativos na despesa pública.

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, disse hoje lamentar que o FMI não tenha aceitado as “medidas compensatórias” propostas na segunda-feira por Atenas em reuniões realizadas em Bruxelas e consideradas na altura positivas pelos credores.

Tsipras escreveu no Twitter, ao final da manhã, que a “repetida rejeição” de medidas equivalentes às apresentadas pela Grécia por parte de certos credores nunca aconteceu com Irlanda ou com Portugal – países que estiveram também sob assistência financeira. E acrescenta que este estranho acontecimento parece indicar que “não há interesse num acordo” ou que existem outros “interesses especiais” em jogo.

Bruxelas não confirma que a troika tenha rejeitado as propostas de Atenas, como assegurou o primeiro-ministro grego. Mas, a vice-presidente da Comissão Europeia, Kristalina Georgieva, não vai além de considerar o documento de onze páginas entregue pelo executivo de Atenas aos credores “um passo” na direção de “um acordo” (dn.pt)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA