Futebol: “Informação sobre actos de corrupção não constitui novidade” – FAF

Pedro Neto - Presidente da FAF (Foto: Pedro Parente)
Pedro Neto - Presidente da FAF (Foto: Pedro Parente)
Pedro Neto – Presidente da FAF (Foto: Pedro Parente)

O presidente da Federação Angolana de Futebol (FAF), Pedro Neto, disse hoje, em Luanda, que as declarações proferidas por Horácio Mosquito, terça-feira, alegando existência de actos de corrupção no campeonato nacional de futebol da I divisão, Girabola, não constitui novidade, dado que o seu elenco tem vindo a trabalhar no sentido de averiguar e banir tal situação.

Contudo, disse, as denúncias do presidente da Caála apresentadas à imprensa serão analisadas em fórum próprio na Federação Angolana de Futebol.

“O presidente do Recreativo da Caála enquanto agente deve ter uma postura enquanto cidadão deve ter outra. O que ele apresentou à imprensa vai ser por nós analisado em fórum próprio” reiterou o responsável máximo do futebol nacional em declarações ao canal desportivo da Rádio Nacional de Angola.

Terça-feira Horácio Mosquito denunciou à imprensa a existências de corrupção no futebol angolano, assegurando ter já enviado documento com respectivos nomes dos acusados junto à Procuradoria-geral da República (PGR) e outras instituições.

Horácio Mosquito indicou que fazem parte da lista alguns dirigentes desportivos, árbitros, comissários aos jogos, atletas, treinadores, jornalistas e membros da Federação Angolana de Futebol (FAF).

Informou que face a esta prática, certos clubes beneficiaram da conquista do maior troféu da competição (Girabola) e tantos outros evitaram a despromoção.

Questionado pelos jornalistas para citar nomes, Horácio Mosquito disse não haver necessidade, pelo facto de ter já endereçado documentos onde constam os presumíveis elementos junto à Casa Civil da Presidência da República, Federação Angolana de futebol (FAF), Ministério da Juventude e Desportos e a PGR. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA