França: Suspeito de atentado foi investigado por relações a grupos islamitas (Vídeo)

(D.R)
(D.R)
(D.R)

A polícia francesa está a investigar as circunstâncias do ataque contra uma fábrica de produtos químicos que provocou ontem um morto e dois feridos no sudeste do país.

O principal suspeito da ação, um homem de 35 anos, investigado no passado por alegadas relações a movimentos radicais islâmicos, encontra-se detido, acusado de ter provocado uma explosão nas instalações, propriedade de uma companhia norte-americana.

Segundo o presidente da Câmara da localidade onde vivia o suspeito, nos arredores de Lyon, “a família do suspeito aparentemente não tinha uma má reputação junto dos serviços camarários ou mesmo da polícia”.

Um vizinho afirma, “era uma pessoa bondosa que não chateava ninguém, que trabalhava para a sua família, uma pessoa discreta. Nunca tive quaisquer problemas com ele”.

Yassin Salhi é igualmente suspeito de ter decapitado um homem, cuja cabeça foi encontrada na fábrica, rodeada de símbolos e inscrições associadas ao grupo Estado Islâmico.

A vítima mortal seria o patrão do alegado atacante, um estafeta numa empresa de transportes que vivia desde há seis meses num subúrbio da cidade de Lyon.

O governo não hesitava ontem em falar de uma ação de natureza terrorista, tendo reforçado a segurança na região onde se localizam outras instalações industriais consideradas sensíveis. (euronews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA