EUA vão mobilizar tanques e artilharia nos Países Bálticos e no leste europeu; Rússia reage

(swissinfo.ch)
(swissinfo.ch)
(swissinfo.ch)

Os Estados Unidos irão pré-posicionar tanques, artilharia e outros equipamentos militares no leste e no centro da Europa, anunciou o secretário de Defesa norte-americano, Ash Carter, nesta terça-feira, tentando apaziguar nações da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) apreensivas com o envolvimento da Rússia na Ucrânia.

Durante visita a Tallinn, capital estoniana, Carter disse que os Países Bálticos – Estônia, Lituânia e Letônia –, assim como Bulgária, Romênia e Polônia, concordaram em sediar peças de equipamento pesado, parte do qual também será alocado na Alemanha.

A decisão dos EUA de posicionar equipamento pesado perto das fronteiras russas tem o objetivo de acelerar a mobilização de forças norte-americanas em rodízio ao mesmo tempo em que a Otan reforça seus exercícios na Europa em reação à anexação russa da península ucraniana da Crimeia em março do ano passado.

Países vizinhos da Otan, especialmente ex-Estados soviéticos bálticos com suas minorias russas, temem que a Rússia fomente divisões em seus territórios. Moscou nega ter tais intenções.

Flanqueado pelos representantes da Defesa dos Países Bálticos, Carter citou o presidente dos EUA, Barack Obama, durante uma visita à Estônia dizendo: “Vocês já perderam sua independência antes. Com a Otan, nunca mais a perderão.”

“Isso porque os Estados Unidos e o restante da aliança da Otan estão absolutamente comprometidos a defender a integridade territorial de Estônia, Lituânia e Letônia”, declarou Carter.

De acordo com o tratado de fundação da Otan, um ataque a qualquer país-membro do grupo constituiria um ataque a todos os membros. A Rússia acusa o Ocidente de violar os acordos pós-Guerra Fria ampliando a atuação da Otan para suas fronteiras, o que o Ocidente nega. (swissinfo.ch)

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA