Escritora Yola Castro quer maior envolvimento da sociedade no hábito de leitura

Stand de livros exposto na Feira Nacional das Indústrias Culturais (FNIC) (Foto: /arquivoHenri Celso)
Stand de livros exposto na Feira Nacional das Indústrias Culturais (FNIC) (Foto: /arquivoHenri Celso)
Stand de livros exposto na Feira Nacional das Indústrias Culturais (FNIC) (Foto: /arquivoHenri Celso)

A escritora angolana Yola Castro defendeu hoje, domingo, em Luanda, maior envolvimento da sociedade nas acções que visam promover o habito de leitura, quer nas escolas, famílias e nas comunidades, como forma de contribuir na formação do intelecto das crianças e da sociedade em geral.

Em declarações à Angop a propósito o momento actual da literatura infantil no país, a escritora sustentou haver melhorias em termos de produção e distribuição.

A escritora reconhece que o Governo, através do Ministério da Cultura, tem estado a dar um grande contributo neste sentido, promovendo acções onde a temática do livro é a grande preocupação, quer nas escolas , famílias e a comunidade.

Para si, a família constitui suporte fundamental porquanto o hábito e o gosto pela leitura deve partir desde a tenra idade.

Segundo a escritora, a acção de distribuição dos livros deve ser acompanhada na prática de leitura, para se incentivar a nova geração a criar o gosto de ler, pois o alicerce representa uma ferramenta indispensável para o futuro de qualquer cidadão.

“Deve existir actividades onde cada criança possa interagir mais com o livro, porque sabemos que a leitura é um acto de intimidade entre o livro e o leitor, onde o beneficiário é o próprio leitor “, recomendou a escritora.

Yola Castro afirmou que a leitura representa um instrumento de extrema importância para o desenvolvimento de toda sociedade, pois a partir dela o cidadão pode contribuir para o seu próprio país, através do direito de cidadania.

A escritora afirmou que a realização das feiras do livro devem ser regulares a nível das comunidades, onde há um grande fluxo, de forma a motivar o gosto e o hábito pela leitura.

Jornalista e professora de literatura infantil no Complexo Escolar Dom Bosco, Yola Castro tem publicadas seis obras, entre as quais ” A borboleta colorida e a linda joaninha (prémio literário 16 de Junho, INALD-2003), ” Colectânea do conto infantil e Vuvukyetu”. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA