Empresário enaltece apoio chines na reconstrução e desenvolvimento de Angola

BENTO KANGAMBA - EMPRESARIO ANGOLANO (Foto: Pedro Parente)

O empresário angolano, “Bento dos Santos Kangamba”, enalteceu o apoio da Republica da China na luta de libertação de Angola contra o colonialismo e o contínuo apoio ao processo de reconstrução nacional, desenvolvimento económico e social do país.

BENTO KANGAMBA - EMPRESARIO ANGOLANO (Foto: Pedro Parente)
BENTO KANGAMBA – EMPRESARIO ANGOLANO (Foto: Pedro Parente)

Em declarações hoje, quinta-feira, à Angop, em Luanda, o empresário sublinhou que a visita à China do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, vem demonstrar a grande amizade que une os dois povos, o que tem  permitido o reforço da cooperação.

“ Este apoio transmite-nos a esperança de que afinal é possível, com trabalho,  perseverança e políticas, acertar e vencer o atraso económico e cooperar com um dos países mais desenvolvido do mundo”, defendeu.

Recordou que no âmbito da cooperação com China, foram construídos no pais vários empreendimentos sociais e económicas, que estão agora a beneficiar grande parte da população, tendo acrescentado ser necessário que os países africanos tenham em conta as vantagens e  desvantagem nas relações com este pais.

Referiu que no aspecto positivo tem a ver com a forma como trabalham, consubstanciado na cultura empreendedora, entrega dos trabalhos nos prazos acordados e aposta forte no mercado africano, com investimentos avultados.

“ Os chineses trazem o desenvolvimento. São sempre um parceiro a ter em conta na construção de infraestruturas, porque têm tecnologias de construção inovadoras, bem como ciência e tecnologia”, acrescentou.

Falando sobre a realidade angolana, o interlocutor é de opinião que o Executivo  fez uma excelente aposta no programa de reconstrução nacional, levado a cabo com o final do conflito armado.

“ Temos construídas e reconstruídas novas estradas, vias-férreas, pontes, infraestruturas sociais, por todas as províncias, que têm impulsionado o desenvolvimento do país”, finalizou.

Estabelecida a paz em Angola, em 2002, o país precisava de dar passos concretos no âmbito da reconstrução nacional, salientou Bento “Kangamba”.

” Numa altura em que se pretende ultrapassar a crise económica e financeira, os potenciais investidores procuram por bons mercados que, para além da indispensável estabilidade e credibilidade das instituições e do mercado financeiro, possuam um considerável número de consumidores,” disse, assegurando que Angola é esse tipo de mercado.

O proprietário da firma “Kabuscorp Business Corporation” que desenvolve actividades nos ramos de construção civil, agricultura, diamantes e hotelaria incentivou os empresários nacionais a investir no país.

Apontou os sectores da agricultura e indústria como alternativa para a diversificação da economia do país e o aumento da produção para fazer face a actual crise financeira resultante do abaixa do preço do barril do petróleo no mercado internacional.

Na qualidade  de  secretario do comité de Luanda do partido no poder para área periférica e rural recordou que as prioridades do Executivo do MPLA para o quinquénio 2012/2017 assentam em seis grandes eixos, nomeadamente “consolidar a paz, reforçar a democracia e preservar a unidade e a coesão nacional”, “garantir os pressupostos básicos necessários ao desenvolvimento”, “melhorar a qualidade de vida dos angolanos” e “elevar a inserção da juventude na vida activa”.  (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA