Docente admite que factores económicos estão na base do aumento da delinquência

(Foto: D.R.)

O docente universitário Guilherme Moma admitiu nesta segunda-feira, em Luanda, que alguns factores económicos e sociais vividos por certas famílias, podem ser considerados como as principais motivações para o aumento da delinquência juvenil.

(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)

Segundo o responsável que presidia a palestra sobre o tema “O Papel do Executivo Angolano no Combate à Criminalidade e Delinquência em Angola”, a ausência de diálogo familiar leva muitos jovens a praticar actos reprováveis pela sociedade.

Segundo Guilherme Moma, o trabalho do Executivo junto dos órgãos policiais, como a Brigada Escolar e outras organizações afins que trabalham na socialização da juventude, com realização de palestras e seminários nas escolas e bairros, permitirá com que a juventude e adolescentes tomem consciência dos actos causados pela delinquência.

De acordo com a fonte, além do Estado, as Organizações Não- Governamentais e igrejas têm um grande papel na consciencialização do indivíduo, utilizando a fé cristã e alguns trabalhos de voluntariado, doação e comparticipação.

A palestra sobre “O Papel do Executivo Angolano no Combate à Criminalidade e Delinquência em Angola” está enquadrada nas Sétimas Jornadas de Prevenção e Combate à Delinquência, promovida pelo Núcleo da Associação Cultural e Recreativa “Chá de Caxinde”.

Participaram da palestra, docentes e estudantes da Universidade Lusíada e membros da Associação Cultural e Recreativa “Chá de Caxinde”. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA