Diplomata defende parceria estratégica com Coreia do Sul

Embaixador de Angola na Coreia do Sul, Albino Malungo (Foto: Cortesia Coreia do Sul)
Embaixador de Angola na Coreia do Sul, Albino Malungo (Foto: Cortesia Coreia do Sul)
Embaixador de Angola na Coreia do Sul, Albino Malungo (Foto: Cortesia Coreia do Sul)

O embaixador de Angola na Coreia do Sul, Albino Malungo, defendeu a necessidade de se incrementar uma parceria especial e estratégica com o gigante asiático, de modo que o país aproveite a experiência sul-coreana e potencialidade industrial.

O diplomata falava durante uma entrevista à Angop, em Seul, tendo destacado igualmente a cooperação existente e a situação da comunidade angolana na Coreia do Sul.

Afirmou que a Coreia do Sul é um parceiro especial para Angola, um parceiro ideal, cujas relações de amizade são extremamente boas. “Somos um país conhecido pelos sul-coreanos. Angola conhece a Coreia do Sul. A Coreia do Sul é um país inspirador para Angola do meu ponto de vista para aquilo que Angola aspira. É um país desenvolvido, é de paz e ideal para todos os angolanos”, explicou.

Segundo Albino Malungo, esta é uma das melhores propostas de parceria especial e estratégica com Angola, tendo em conta a experiência e o passado colonial também.

“Era dos países mais pobres do mundo até os anos 60 e hoje está entre as 15 melhores economias do mundo e entre os sete mais industrializados. Portanto, como cidadão angolano, proponho e sugiro esta parceria estratégica”, disse.

Referiu que em 23 anos de amizade e de cooperação entre Coreia do Sul e Angola existem protocolos no domínio dos petróleos, tecnologias de informação, ambiente, radiodifusão, domínio científico e técnico, económico e cultural.

Avançou que em breve será discutida a possibilidade de reavaliação do estado actual da cooperação, para estudar mecanismos de incrementar outras acções, nomeadamente nas áreas da agricultura, saúde e infra-estruturas, que são as mais interessantes para o mercado angolano. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA