Detido homem com capsulas no estomago no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro

AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO (Foto: Angop)

Um angolano, de 41 anos de idade, proveniente da cidade de São Paulo, Brasil, foi detido, na terça-feira, pela Polícia Nacional no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, com 12 cápsulas de drogas, presumivelmente cocaína, no estômago.

AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO (Foto: Angop)
AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO (Foto: Angop)

O porta-voz do Comando Geral da Polícia Nacional, comissário Aristófanes dos Santos, disse hoje, quarta-feira, à Angop que o homem reside na cidade de Luanda, capital da República de Angola.

“ A Polícia já tinha referências do indivíduo que trazia droga ingerida a partir do Brasil, e montou o cenário no Aeroporto para sua detenção, e de seguida foi encaminhado para uma unidade hospitalar  e submetido ao exame de RX ”, explicou.

De acordo com fontes médicas, nestes casos o organismo humano é utilizado como depósito, visto que a droga é colocada em cápsulas capazes de proteger o seu conteúdo do suco gástrico do estômago que posteriormente é expulso intacto do organismo, horas depois.

Este ano, no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, a Polícia Nacional deteve mais de cinco pessoas pela mesma prática e provenientes do Brasil.

A Erythroxylon coca é uma planta  encontrada na América Central e América do Sul, sendo de consumo proibido por ser  uma substancia que provoca sérios problemas de saúde e desagregação social.

Na primeira fase da extração do alcaloide, as folhas são prensadas em ácido sulfúrico, querosene ou gasolina, resultando em uma pasta denominada sulfato de cocaína. Na segunda e última, utiliza-se ácido clorídrico, formando um pó branco.

Assim, neste segundo caso, ela pode ser aspirada, ou dissolvida em água e depois injetada. Já a pasta é fumada em cachimbos, sendo chamada, neste caso, de crack. Há também a merla (subproduto da cocaína), que é a cocaína em forma de base, cujos usuários fumam-na pura ou junto com a liamba.

Por outro lado no âmbito da operação “ Intermitente”, 50 cidadãos da República Democrática do Congo (RDC), em permanência ilegal, no país, foram detidos nas províncias da Lunda Norte, Uige, Zaire e Cuando Cubango.

Já na Santa Clara, província do Cunene, fronteira sul com a Republica da Namíbia procedeu-se a apreensão de Kz.126.000,00, em posse de um angolano quando pretendia transpor a fronteira. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA