Cuanza Norte: Carentes beneficiam de assistência da Cáritas em Cambambe

Cáritas em Cambambe assiste 70 pessoas carenciadas (Foto: Estevão Manuel)
Cáritas em Cambambe assiste 70 pessoas carenciadas (Foto: Estevão Manuel)
Cáritas em Cambambe assiste 70 pessoas carenciadas (Foto: Estevão Manuel)

Setenta pessoas carenciadas, entre crianças desfavorecidas, idosos e deficientes físicos beneficiam de assistência humanitária da Cáritas paroquial da Igreja Católica, no município de Cambambe, província do Cuanza Norte.

Em declarações à Angop, quinta-feira, no Dondo, a responsável daquela organização, madre Marcelina Chitalala, informou que os assistidos constam de uma base de dados criada há já alguns anos e que têm vindo a beneficiar de uma cesta básica duas vezes ao mês.

A Cáritas em Cambambe tem ainda sob sua tutela sete jovens e adolescentes desamparados que beneficiam de assistência total dos seus serviços de caridade.

Entre os produtos oferecidos, constam bens alimentares, roupas usadas e caçados, bem como assistência sanitária gratuita.

Considerou “bastante reduzido” o número de beneficiários face as solicitações recebidas semanalmente, mas a instituição se vê impossibilitada de apoiar mais necessitados, por falta de doadores.

A madre Marcelina Chitalala indicou que os produtos oferecidos aos assistidos são recolhidos de benévolos afectos à própria paróquia, promotores de coletas especiais dedicadas ao apoio daquela franja da sociedade, cujas quantidades não permitem enquadrar mais pessoas no conjunto dos beneficiários.

Outro apoio resulta das contribuições dos grupos apostólicos que se organizam periodicamente, assim como de pessoas singulares e associações de camponeses que oferecem alguns produtos agrícolas.

A religiosa referiu que além deste grupo existem pessoas identificadas com necessidades de alojamento, mas difícil de serem apoiadas, devido à falta de condições para a edificação de um tecto comum.

Caracterizou o actual momento como sendo difícil, contrariamente ao passado em que a Cáritas beneficiava de ajudas externas, motivadas pelo conflito armado terminado em 2002, estando os principais dadores virados no apoio a outros países com maiores carências. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA