Cuanza Norte: Administrador advoga reforço do diálogo para evitar gravidez precoce

ADVOGADO DIALÓGO PARA EVITAR CASOS DE GRAVIDEZ PRECOCE (Foto: António Escrivão)

Quiculungo – O administrador municipal de Quiculungo, província do Cuanza Norte, João António Gaspar, advogou hoje, terça-feira, na localidade de Cacoxi (Bengueje), a necessidade de se reforçar o diálogo com os adolescentes para evitar gravidezes precoces.

ADVOGADO DIALÓGO PARA EVITAR CASOS DE GRAVIDEZ PRECOCE (Foto: António Escrivão)
ADVOGADO DIALÓGO PARA EVITAR CASOS DE GRAVIDEZ PRECOCE (Foto: António Escrivão)

Falando num encontro com as autoridades tradicionais da circunscrição, o responsável referiu que os líderes da comunidade, os pais e encarregados de educação devem dialogar mais vezes com os adolescentes, visto ser esta a faixa etária mais vulnerável da vida, por desconhecer as regras do uso correcto das relações sexuais.

Informou que a gravidez precoce tem consequências desastrosas na vida do país, destacando as infecções transmissíveis sexualmente, atraso escolar e morte, acrescentando que tal fenómeno deve ser combatido por todos actores da sociedade, por via da conversa franca e aberta com os jovens e adolescentes sobre matérias ligadas ao início precoce do sexo e suas desvantagens.

Na ocasião, o administrador municipal apelou as autoridades tradicionais no sentido de reforçarem as medidas de saneamento básico juntos das comunidades, sensibilizar os populares para aderirem ao registo gratuito de menores e adultos para a atribuição do bilhete de identidade, ao ensino e alfabetização.

O encontro em que participaram 60 responsáveis do poder consuetudinário (regedores, sobas e sobetas e alguns anciãos convidados) teve por finalidade balancear as actividades desenvolvidas pelas autoridades tradicionais da região.

O município de Quiculungo, situado 138 quilómetros a nordeste de Ndalatando, com uma extensão de 475 quilómetros quadrados, possui uma população estimada em 10 mil e 60 habitantes, distribuídos em 30 aldeias e quatro zonas periurbanas.(portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA