Crianças participam em oficina artística

Crianças da associação Susumuka durante a oficina artística (Foto: Lino Guimarães)

Crianças integradas no “Projecto Criança Criativa” da Associação Susumuka participaram nesta terça-feira, em Luanda, em oficina artística, numa promoção do Centro Cultural Português.

Crianças da associação Susumuka durante a oficina artística (Foto: Lino Guimarães)
Crianças da associação Susumuka durante a oficina artística (Foto: Lino Guimarães)

As oficinas artísticas, a serem promovidas até ao dia 3 de Julho, enquadram-se na programação do centro, no âmbito da acção de divulgação das belas artes, como resultado das exposições de vários artistas plásticos no local.

Satisfeitas com a acção formativa em belas artes, às crianças solicitaram, no entanto, o aumento de oficinas de arte em vários pontos da capital angolana.

Samuel Mawete Nunes, 15 anos, destacou a fraca realização de actividades do género para crianças, facto que impossibilita despertar o interesse dos pequenos pelas artes.

Segundo Samuel Mawete Nunes,  é na pintura onde encontra mecanismos  para exprimir os seus sentimentos, despertar a mente para desenvolver suas habilidades intelectuais, pedindo de seguida maior atenção nessa vertente artística.

Por sua vez a adolescente Elisabeth Nunes referiu que a arte do belo em particular auxilia a despertar na criança emoções pela harmonia das cores e exprimir os seus sentimentos.

“A criança crescendo a exercitar a arte não é necessariamente que no futuro seja artista, porque para ser um bom engenheiro ou doutor é importante conhecer a arte, pois ajuda a fazer o bem em qualquer especialidade que possamos seguir no futuro”, reforçou.

Já o pintor e orientador do evento, José Girão, referiu que é importante incutir esses conhecimentos nas crianças, por estar ligado  directamente com o cérebro e funcionar como “lubrificador”.

No seu entender, pintura é olhar para o mundo e ver de uma forma diferente, obrigando o cérebro a trabalhar de forma distinta e dinâmica ao executar determinada acção.

José Girão mostrou-se surpreso e satisfeito com o nível da iniciativa das crianças nas artes elaboradas e criadas no encontro. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA