Combate ao consumo de drogas depende do envolvimento da sociedade – INALUD

ANA GRAÇA - DIRECTORA GERAL DO INALUD (Foto: Clemente Dos Santos)

A directora-geral do Instituto Nacional de Luta Anti-Drogas (INALUD), Ana Graça defendeu hoje, quinta-feira, em Luanda, que o combate ao consumo excessivo de drogas lícitas e ilícitas no país depende do envolvimento de toda a sociedade, tendo em conta os danos causados pelo uso das substâncias psico-trópicas.

ANA GRAÇA - DIRECTORA GERAL DO INALUD (Foto: Clemente Dos Santos)
ANA GRAÇA – DIRECTORA GERAL DO INALUD (Foto: Clemente Dos Santos)

Em declarações à Angop, a propósito do 26 de Junho, dia Internacional Contra o Abuso e Tráfico Ilícito de Drogas, Ana Graça sublinhou que Instituto Nacional de Luta Anti-Drogas está a trabalhar “sempre” no sentido da redução da procura e da oferta de drogas lícitas e ilícitas no país.

“Estamos a trabalhar sempre no sentido da redução tanto da procura como da oferta. Reduzir a oferta é um problema muito sério, porque as substâncias psico-trópicas vêem de fora, estão aí mas nós podemos travar a sua entrada, outras não e as que não se travar a entrada prejudicam bastante a nossa juventude”, disse.

Acrescentou que o INALUD está preocupado com uso de bebidas alcoólicas, porque todos os estudos feitos apontam o aumento de estragos feitos pelo uso do álcool.

De acordo com a responsável, o instituto procura dar resposta aos novos fenómenos, com destaque para o “mata-aulas”, que surgem nas diferentes províncias do país, particularmente na capital angolana, onde existe uma associação de bebidas alcoólicas e mistura com outros tipos de substâncias psicotrópicas.

“Estamos a falar de fenómeno caipirinha as sextas-feiras nas escolas, onde tem estado a aparecer uma associação de bebidas alcoólicas, que misturadas com outros tipos de substâncias psicotrópicas, causam um enorme mal aos consumidores”, frisou.

Garantiu que o INALUD está a fazer o melhor que pode para evitar que estas substâncias tomem proporções maiores no seio da juventude, promovendo campanhas de sensibilização e informando os jovens sobre a necessidade de prevenção e abstenção do consumo de álcool e outras drogas.

Segundo a directora, a informação é importante para a tomada de decisões, “portanto se informarmos os jovens o mal provocado por estas substâncias, talvez possamos inibir a capacidade deles em fazer o seu uso”.

Ana Graça aponta que as zonas periféricas, tendo em conta o número de habitantes, são as de maior consumo de drogas, estando a província de Luanda com maior proporção de consumidores, seguida de Benguela, Huíla, Huambo e Malanje.

Justifica que os dados recolhidos no Centro de Informação de Medicamentos e Toxicologia (Cimetox), na Fazenda Esperança e nos hospitais psiquiátrico e militar apontam que maior parte da população que procura os serviços do INALUD vem dos bairros periféricos de Luanda.

A entrevistada acredita que nas zonas periurbanas há maior concentração e acessibilidade das bebidas, porque além do comércio ambulante que se faz das bebidas de fabrico industrial adiciona-se as de fabrico caseiro.

Para pôr fim a esta situação, avança a directora, o INALUD está a tratar de uma peça fundamental que é a lei de consumo as bebidas alcoólicas, “acreditamos que quando termos a lei pronta será mais fácil haver uma vigilância e fiscalização”.

Outra saída adianta, cabe a polícia económica reforçar os mecanismos de fiscalização para poder actuar, porque “estamos a fazer aquilo que é tecnicamente correcto, depois vamos ver a melhor forma para mitigar este fenómeno”.

Informou terem construído um centro de reabilitação de toxicodependentes na província do Bengo, vocacionado à regeneração física e psíquica dos cidadãos consumidores de estupefacientes, contudo sem data ainda para a sua inauguração.

O 26 de Junho, dia Internacional Contra o Abuso e Tráfico Ilícito de Drogas, foi instituído pela Assembleia Geral das ONU através da Resolução 2/112 de 7 de Dezembro de 1987, como recomendação da Conferência Internacional sobre Abuso e Tráfico Ilícito de Drogas, realizada em Junho do mesmo ano, ocasião em que se aprovou o Plano Multidisciplinar Geral sobre actividades futuras de Luta contra o Abuso de Drogas.

Em Angola, o INALUD é a entidade de coordenação e implementação da política geral do Estado em matéria de combate às drogas e às toxicodependências.

Para saudar a data a cidade do Sumbe, província do Cuanza Sul, acolhe hoje, a primeira conferência provincial sobre drogas, sob o lema “Por uma vida saudável, não ao uso das drogas e toxicodependência”, bem como a queima de diferentes drogas, numa co-realização entre o Instituto Nacional de Luta Anti-Drogas e o governo provincial do Cuanza Sul. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA