Ciclismo: Angolanos dominam III edição da volta República Democrática do Congo

PROVA DE CICLISMO (Foto: Angop)

O campeão nacional de ciclismo de Angola, Igor Silva, 30 anos de idade, já vai com duas vitórias na terceira edição da Volta de bicicleta da República Democrática do Congo (RDC), que arrancou no sábado último, na vila de Kindu, e termina na segunda-feira, dia 22, em Kinshasa.

PROVA DE CICLISMO (Foto: Angop)
PROVA DE CICLISMO (Foto: Angop)

Igor Silva, depois de ter vencido a primeira etapa, disputada em circuito fechado da Vila de Kindu, inicialmente prevista para 90 km, mas por questões técnicas foi reduzido para 68 km, ocupou a terceira posição na II etapa de 100 Kms em Goma, mas voltou a assumir a liderança da prova ao vencer a III etapa, a única em linha de 120 km, disputada segunda-feira, entre a vila de Likasi e a cidade de Lumbumbachi, segundo noticia o Jornal dos Desportos (JD), na sua edição de hoje.

Foi precisamente na prova de fundo de mais de 100 km que Igor Silva, filho cassule do atleta veterano Alberto Silva “Pepino”, mostrou ser um dos melhores corredores africanos nesta competição, em companhia do seu colega de equipa Dário António, ao encetar uma fuga que permitiu cortar em primeiro a meta em Lubumbachi.

Os ciclistas angolanos, sob orientação do técnico Carlos Araújo, que por sinal trazem uma estratégia bem estudada, participam pela primeira vez no Tour da RDC e já são considerados os favoritos da prova, decorrida apenas um terço da competição, que tem nove etapas, a maior parte das quais em circuito fechado.

Angola está representada na competição, com seis ciclistas da equipa principal do Sport Luanda e Benfica, que é praticamente a “espinha dorsal “ da Selecção Nacional de Ciclismo de Angola, nomeadamente Igor Silva, Dário António, Mário de Carvalho, Walter da Silva, Cruz Tuto e Bruno Araújo, este último com 16 anos.

O Benfica de Luanda aproveita esta competição como preparação com vista os compromissos nacionais e internacionais que se avizinham, com particular realce para o Campeonato Nacional de Ciclismo de Estrada deste ano, adiado para Julho, e a I edição da Volta a Angola, aprazado para Agosto, no quadro das comemorações alusivas ao quadragésimo aniversário da Independência.

Em termos organizativos, esta terceira edição está a ser marcada por algumas situações menos boas, se tivermos em conta que até à III etapa a organização da prova não tinha sequer distribuído nenhuma classificação das etapas já disputadas.

Os regulamentos da prova foram entregues na véspera da III etapa e sob forte pressão dos responsáveis das equipas presentes, que ameaçavam boicotar a prova, se a organização não melhorasse os procedimentos. Os responsáveis das equipas exigiram também que a organização comunicasse os prémios em disputa, sob pena de não alinharem os seus ciclistas na IV etapa.

Por outro lado, a organização tem sabido salvaguardar as deslocações de todos os participantes de uma região para outra, por via aérea, com utilização para o efeito de um avião fretado à Companhia Aérea Africana (CAA), pelo facto da maioria dos troços rodoviários serem de difícil acesso e para evitar riscos em relação à segurança das caravanas. Ao longo de todo o Tour da RDC está previsto apenas um dia de repouso que acontece no sábado.

Hoje está previsto disputar-se a V etapa, entre Kimpese e Inkisi, na distância de 90 km, sexta-feira, o pelotão entra nos arredores de Kinshasa, para abordagem da “recta final” da prova, que começa com a VI etapa, entre Inkisi e Kinshasa.

Na competição por equipas, as “águias” da capital angolana são também uma das melhores equipas deste Tour da RDC, ocupando a primeira posição da classificação, à entrada da IV etapa, disputada segunda-feira, na distância de 100 km, entre Lumbumbachi e Kipushi.

A liderança do Benfica de Luanda é fruto das vitórias dos ciclistas nas etapas referidas, onde só tiveram a concorrência da equipa da Bélgica na II etapa.

A edição 2014 do Tour foi vencida pelo ciclista congolês Jean Pierre, a selecção do Burkina Faso ocupou a primeira posição por equipas. Além da equipa angolana participam mais 17, a maior parte das quais selecções nacionais africanas, particularmente os anfitriões com mais de uma equipa, ainda três equipas europeias, nomeadamente a Bélgica, França e Holanda. A Volta à República Democrática do Congo em Ciclismo disputa-se desde 2013, por ocasião dos festejos da Independência do país, que se assinala a 30 de Junho. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA