Cabo Verde: País participa na Cimeira da UA sobre integração do continente

(Bandeira Cabo-Verde)

Praia – O Presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, participará a 15 do corrente, em Joanesburgo (África do Sul), na 25ª cimeira de chefes de Estado e de Governo da União Africana (UA), sobre a integração do continente negro, soube a PANA domingo de fonte diplomática na cidade da Praia.

(Bandeira Cabo-Verde)
(Bandeira Cabo-Verde)

O encontro vai discutir a implementação de acções para a integração do continente com base numa agenda de desenvolvimento para os próximos 48 anos (Agenda 2063), de acordo com a mesma fonte.

Num comunicado, o ministério cabo-verdiano das Relações Exteriores adianta que as reuniões estatutárias e preparatórias começam este domingo naquela cidade sul-africana, onde já está  presente uma delegação cabo-verdiana encabeçada pelo chefe da diplomacia, Jorge Tolentino, até ao dia da conferência final.

Ao longo de uma semana, os 54 Estados africanos, com o aproximar do fim da Agenda 2015, consagrada aos objetivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM) definidos pelas Nações Unidas em 2000, vão agora perspetivar a Agenda de Transformação do continente no quadro da Agenda 2063.

Sob o lema “Ano do Empoderamento da Mulher e do Desenvolvimento da África: Rumo à Concretização da Agenda 2063”, esta reunião vai debruçar-se sobretudo sobre um relatório do retiro ministerial sobre o primeiro plano de aplicação decenal da Agenda 2063 da organização e os respetivos mecanismos de financiamento.

Também vão também analisar relatórios da organização sobre a crise humanitária causada pela epidemia de Ébola em vários países da África Ocidental, sobretudo a Guiné-Conakry, a Libéria e a Serra Leoa.

Estes documentos, nomeadamente um do Conselho de Paz e Segurança, analisam questões ligadas ao terrorismo, ao extremismo radical, a conflitos e à resposta de África a todos esses fenómenos, fazendo por outro lado o ponto da situação sobre o Médio Oriente, principalmente a questão palestiniana.

Os chefes de Estado e de Governo analisarão ainda relatórios dos diferentes comités constituídos com mandatos precisos sobre à Agenda de Desenvolvimento pós-2015, o comércio em África, a implementação do programa da Nova Parceria para o Desenvolvimento de África (NEPAD), reformas no seio das Nações Unidas e as mudanças climáticas, entre outras matérias.

Esta edição da Cimeira da União Africana devia realizar-se no Tchad, mas, devido aos receios de possíveis ataques por militantes da seita islamita e terrorista nigeriana Boko Haram naquele país, foi transferida para a África do Sul.

Segundo a imprensa do continente, a reunião será também uma oportunidade para os líderes africanos pedirem explicações à África do Sul sobre como gere a problemática dos ataques xenófobos que forçaram mais de mil imigrantes Moçambicanos a regressarem a Moçambique.

A 24ª Cimeira da União Africana teve lugar em Janeiro último em Addis Abeba, na Etiópia, sob o lema “2015: Ano da capacitação e desenvolvimento da mulher rumo à Agenda 2063 de África”. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA