Cabo Verde: Compromisso Diáspora do MpD debatido em Portugal

Na imagem, Emanuel Barbosa, Coordenador caboverdeano do MpD, em Portugal. (DR)
Na imagem, Emanuel Barbosa, Coordenador caboverdeano do MpD, em Portugal. (DR)
Na imagem, Emanuel Barbosa, Coordenador caboverdeano do MpD, em Portugal.
(DR)

A Coordenação do MpD-Portugal, Movimento para a Democracia, principal partido da oposição caboverdeana, organizou, este domingo, em Lisboa, uma conferência “Compromisso Diáspora”, na perspectiva, de ser governo.

A Coordenação do MpD, Movimento para a Democracia, em Portugal, organizou, este domingo, 14 de Junho, no Audtório do ISCTE-IUL, em Lisboa, uma Conferência, “Compromisso Diáspora, Ganhar os desafios da próxima década”.

A conferência contou com a presença de académicos e convidados de diferentes comunidades caboverdeanas europeias, sobretudo de Portugal, mas, também, de personalidades, de primeiro plano, do MpD, como o seu antigo-Presidente, Carlos Veiga, ou o actual, Presidente, Ulisses Correia e Silva, que quer ser governo, nas eleições do próximo ano.

Emanuel Barbosa, Coordenador do MpD, em Portugal, está convicto de que a Diáspora, terá ministérios de peso, no governo do seu partido, em 2016.

“Quisemos, sobretudo, promover, o diálogo, com a nossa comunidade, neste caso particular, residente em Portugal; termos a participação do partido, nos outros países da Europa, mas a ideia, é sobretudo, estabelecer, esse diálogo, que está a ser, também, estabelecido, em Cabo Verde, porque pensamos, que é essencial, e porque vamos ser governo, em 2016, e um dos propósitos, desde já, é ter uma agenda para resolver os problemas, que afligem,os caboverdeanos, quer em Cabo Verde, quer na Diáspora.”

Sobre o tipo de contribuição que a Diáspora caboverdiana, pode dar, a um futuro governo do MpD, Emanuel Barbosa, sublinha, que “ninguém melhor do que a Diáspora, para dizer o que quer, o que pretende, e portanto, com o o MpD, é garantido, que a Diáspora, esteja representado, no futuro governo do MpD, a nível de ministérios da Cooperação, ou mesmo, dos Negócios estrangeiros”.

Clique, pois, no altifalante, acima, à esquerda, e oiça a entrevista, com Emanuel Barbosa, Coordenador do MpD-Portugal. (rfi.fr)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA