Blatter renuncia e convoca nova eleição presidencial para a Fifa

(Foto de VALERIANO DI DOMENICO/AFP)
(Foto de VALERIANO DI DOMENICO/AFP)
(Foto de VALERIANO DI DOMENICO/AFP)

Joseph Blatter renunciou nesta terça-feira ao cargo de presidente da FIFA, em meio ao enorme escândalo de corrupção que abala a entidade.

O suíço, de 79 anos, que estava à frente da organização que rege o futebol mundial desde 1998, convocou um congresso extraordinário, para eleição do seu sucessor, que deve acontecer entre Dezembro deste ano e Março de 2016.

Blatter tinha sido reeleito para um quinto mandato na última sexta-feira, dois dias depois de a FIFA ser sacudida por um verdadeiro terremoto, com a prisão de sete altos dirigentes que tinham viajado a Zurique para participar do último congresso, entre eles o brasileiro José Maria Marin, ex-presidente da CBF.

“Por mais que tenha sido reeleito, parece que não tenho o apoio de todos no mundo do futebol, por isso decidi convocar um congresso extraordinário e colocar meu mandato à disposição”, declarou o suíço.

“Vou continuar a exercer minhas funções até este congresso e me concentrar na realização de reformas ambiciosas”, acrescentou o cartola, antes de avisar que “a FIFA precisa de uma profunda renovação diante dos desafios que tem pela frente”.

A renúncia de Blatter ocorre poucas horas depois de o jornal The New York Times acusar o secretário-geral da FIFA, Jerôme Valcke de ter efectuado o pagamento de propina de 10 milhões dólares numa conta do ex-presidente da Concacaf, Jack Warner, para garantir seu voto na escolha da África do Sul como sede da Copa do Mundo de 2010.

A FIFA negou as acusações, afirmando que Valcke não tem nada a ver com este pagamento, que teria sido realizar para projectos de desenvolvimento do futebol no Caribe.

De acordo com a entidade, o dinheiro teria sido depositado na conta de Warner pelo argentino Julio Grondona, que faleceu no ano passado, e era presidente da comissão de finanças na época. (afp.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA