Barein condena líder de oposição a 4 anos de prisão

(D.R)
(D.R)
(D.R)

O Barein condenou nesta terça-feira um importante líder de oposição, o xeique Ali Salman, a quatro anos de prisão, sob a acusação de incitar a agitação, uma decisão que um grupo oposicionista disse que poderia atiçar mais protestos no reino governado por muçulmanos sunitas.

Salman é o mais destacado dirigente da oposição xiita a ser preso desde que os protestos antigoverno irromperam em 2011, no auge dos levantes da Primavera Árabe na região.

“O Tribunal Penal Superior sentenciou o secretário-geral de uma das sociedades políticas do Barein a quatro anos de prisão”, disse o promotor público Haroon Al-Zayani, segundo a agência estatal de notícias BNA.

Salman, que não foi identificado na declaração, foi condenado por acusações de “incitar publicamente ao ódio, um ato que perturbou a paz pública, incitar ao não cumprimento da lei e insulto às instituições públicas”.

O Barein, que abriga a Quinta Frota dos EUA, enfrenta protestos esporádicos desde as manifestações em massa de 2011 lideradas por xiitas, majoritários no país, que pedem reformas e um papel mais importante no governo. A revolta foi sufocada com ajuda militar da Arábia Saudita.

A sociedade Islâmica Wefaq, liderada por Salman, um clérigo xiita de 49 anos, confirmou que ele foi sentenciado, condenou a decisão e prometeu manter a pressão sobre as autoridades. (swissinfo.ch)

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA