Assinatura hoje do acordo entre o governo e a Renamo sobre a despartidarização da função pública

Centro Internacional de Conferências Joaquim Chissano (Liliana Henriques)
Centro Internacional de Conferências Joaquim Chissano (Liliana Henriques)
Centro Internacional de Conferências Joaquim Chissano
(Liliana Henriques)

Depois de dois adiamentos, o governo moçambicano e a Renamo assinaram hoje no final da tarde, no Centro de conferências Joaquim Chissano em Maputo, o acordo sobre a despartidarização da função pública, único avanço alcançado nos últimos tempos entre as duas partes em meses de negociações.

O acordo foi rubricado entre os chefes das delegações do governo José Pacheco e Saimone Macuiana do principal partido da oposição. O reverendo Anastácio Chembeze, um dos mediadores, foi quem apresentou a declaração de princípios da despartidarização da função pública, documento que será submetido a Assembleia da República. Eis as suas declarações.

Noutro aspecto, o que também tem gerado debate em Moçambique nos últimos dias é a situação problemática da empresa EMATUM, no momento em que o governo acaba de anunciar que está a renegociar a dívida de cerca de 850 milhões de dólares desta empresa, menos de dois anos apenas depois da sua criação. Esta situação tem suscitado críticas, nomeadamente por parte do MDM, terceira força política do país, partido para o qual estão postos em causa os interesses da população moçambicana. Mais pormenores com Orfeu Lisboa. (rfi.fr)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA