Arranque da quarta linha de enchimento da Reviva adiado para Novembro

(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)

Problemas com aquisição de divisas e dívidas de fornecedores atrasaram o arranque do projecto, que estava previsto para Maio. Exportação está nos planos da empresa, mas a prioridade é lançar novos produtos.

O arranque da quarta linha de enchimento de lixívia da Reviva, que estava previsto para Maio passado, foi adiado para o próximo mês de Novembro devido à crise de divisas e problemas de pagamentos por parte de fornecedores, revela ao Expansão o director da empresa angolana dedicada à produção de detergentes e produtos de higiene.

“A quarta linha de produção de lixívia será concretizada entre finais de Outubro e princípios de Novembro, sobretudo devido à falta de divisas no mercado”, diz Luís Silva, explicando que a infra-estrutura implicou um investimento próximo dos 70 milhões Kz e terá capacidade para produzir 600 caixas/hora .

A decisão de avançar para esta linha, explica, deveu-se à “boa aceitação” que os produtos da companhia têm tido no mercado. Entretanto, no âmbito dos seus planos de crescimento, a Reviva espera, até ao final de Setembro, avançar com mais uma linha de enchimento de produtos de higiene pessoal Mum (roll on Oásis e Proderma, e uma gama para crianças), na qual prevê investir cerca de 75 milhões Kz.

Actualmente, a fábrica, localizada no Kikuxi, em Viana, tem capacidade para produzir 50 mil toneladas de detergentes por ano e tem linhas de enchimento com capacidade para 6 mil frascos por hora. A empresa conta com três linhas de produção, onde são produzidos mais de 40 tipos de detergentes diferentes.

Questionado sobre a exportação de produtos, o gestor garante que, neste momento, a Reviva conta com capacidade de produção suficiente para atender ao mercado nacional, sendo que, até ao final deste ano, a principal preocupação é o lançamento de novos produtos.

Exportação pode arrancar no final de 2016

No entanto, revela, a companhia tem planos para vender os seus produtos para países como África do Sul, Moçambique e Nigéria, até ao final do próximo ano. Para além dos detergentes, a empresa produz e embala produtos de higiene pessoal e de limpeza doméstica.

Produtos como Fada e Reviva, duas das principais marcas do seu portefólio, onde se pode encontrar amaciadores de roupa, lixívias da marca Kienza, lava-tudo, sabonetes Oásis, champô e condicionadores de cabelo Proderma e Proactive, loções, gel de banho e cremes são alguns dos produtos comercializados pela Reviva.

Estes produtos, explica, podem ser encontrados em mercados formais e informais, sendo distribuídos, sobretudo, pela Luandei. A fábrica, que pertence ao grupo Refriango, está há dois anos no mercado e conta com 37 agentes revendedores e 77 trabalhadores. (expansao.ao)

Por: Eunice Sebastião

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA