Argentina tropeça na estreia da Copa América e empata em 2 a 2 contra o Paraguai

Messi (à direita) disputa bola com paraguaio Paulo da Silva. (REUTERS/Mariana Bazo)
Messi (à direita) disputa bola com paraguaio Paulo da Silva. (REUTERS/Mariana Bazo)
Messi (à direita) disputa bola com paraguaio Paulo da Silva.
(REUTERS/Mariana Bazo)

Em partida emocionante, a Argentina de Lionel Messi tropeçou na estreia na Copa América, empatando em 2 a 2 com o valente Paraguai, neste sábado (13) na estreia na competição, em La Serena, no norte do Chile.

A ‘Alviceleste’, que há 22 anos não conquista um título internacional, abriu o placar logo aos 27 minutos do primeiro tempo com Sergio Agüero, que aproveitou uma bobeada da zaga paraguaia para driblar o guarda redes e empurrar a bola para o fundo das redes. Aos 37, Messi marcou em cobrança de penálti polémico sofrido por Angel Di María.

No segundo tempo, o Paraguai reagiu, diminuindo com Haedo Valdez, num belo chute de fora da área, aos 13 minutos e empatando com Lucas Barrios, numa finalização de primeira, as 43.

“Perdemos o controle e o adversário teve quatro ou cinco chances que permitiram chegar ao empate. Tivemos muitas chances de marcar e a partida poderia ter terminado 5 a 2 para nós”, analisou o técnico da Argentina, Gerardo Martino.

“Contra a Argentina, digamos que o resultado é como um triunfo pelo grupo difícil que temos. Era muito difícil porque a Argentina tem jogadores que sabem controlar a bola, mas a gente soube aproveitar os erros que fizeram no segundo tempo”, explicou Lucas Barrios, herói paraguaio neste sábado.

Com o empate, Argentina e Paraguai ficam na segunda colocação do Grupo B com um ponto, atrás do líder Uruguai, que mais cedo teve muita dificuldade para derrotar os ‘Reggae Boys’ da Jamaica por 1 a 0.

Na próxima rodada, na terça-feira, argentinos e uruguaios farão o clássico do ‘Rio da Prata’, enquanto os paraguaios encaram a Jamaica.

Argentina começa arrasadora

Vice-campeã mundial e contando com o melhor jogador do planeta em grande em fase, a Argentina entrou em campo disposta a mostrar porque é considerada a grande favorita da Copa América, competição que não conquista desde 1993.

Para formar a dupla de ataque com o craque do Barcelona, o técnico Gerardo Martino optou por Sergio Agüero, deixando Carlos Tevez e Gonzalo Higuaín no banco. Repleta de armas, a Argentina ainda tinha dois grandes jogadores no meio de campo, Angel Di María e Javier Pastore, fechando um dos ataques mais letais do mundo.

Do outro lado, o Paraguai buscava mostrar que superou as péssimas eliminatórias para a Copa do Mundo do Brasil, em que foi o lanterninha. Para isso, o técnico argentino Ramón Díaz apostou no que, historicamente, o Paraguai sabe fazer de melhor: se defender e esperar por uma bola para decidir a partida.

No primeiro tempo, contra Messi e companhia, a estratégia não deu certo. Os argentinos, com 76% da posse de bola, dominaram completamente o jogo, acuaram os paraguaios no próprio campo e davam pinta de que poderiam marcar a qualquer momento.

Se a tarefa de parar um dos melhores ataques do mundo já era árdua para o Paraguai, ficou quase impossível aos 27 minutos, quando Samudio recuou sem olhar uma bola para o guarda redes Anthony Silva e deu um presente para Agüero, que apareceu sozinho na cara do golo. Na sequência, o atacante do Manchester City driblou Silva e empurrou a bola para o fundo das redes.

Para piorar a situação paraguaia, o árbitro marcou penálti polémico aos 37 minutos, após Di María desabar na área num leve choque com Samudio. Na cobrança, Messi chutou colocado e ampliou, marcando seu 46º golo com a camisa ‘Alviceleste’ e ficando a dez do recordista Gabriel Batistuta (56 golos).

Reacção paraguaia

Com a bela vantagem no placar e a superioridade em campo mostrada no primeiro tempo, a Argentina voltou menos disposta para a segunda etapa, mas com o mesmo domínio da posse de bola.

Tocando de um lado para outro, os comandados de ‘Tata’ Martino foram pacientemente buscando espaços na retranca paraguaia, mas sem muito sucesso. A mesmice argentina foi animando o Paraguai, que em seu primeiro ataque, diminuiu o placar.

Aos 13 minutos, Haedo Valdez recebeu na entrada da área e arriscou um disparo de fora da área que acabou encobrindo o guarda redes Romero. O golo incendiou a partida. O Paraguai deixou a retranca de lado e partiu para cima em busca do empate. Ao mesmo, tempo, permitia muito espaço para contra-ataques puxados por Di María, Pastore e Messi.

Os craques argentinos, porém, não conseguiam converter as chances em golos e acabaram punidos pela própria incompetência. Aos 43 minutos, Ortigoza levantou bola na área argentina, Paulo da Silva ajeitou de cabeça e Lucas Barrios apareceu para finalizar de primeira, empatando a partida e chocando a Copa América, que viu um de seus grandes favoritos ao título tropeçar na primeira rodada. (rfi.fr)

com AFP

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA