Abordagem sobre o prémio nacional de cultura e artes marca semana

ANTÓNIO FONSECA, PRESIDENTE DO JÚRI DO PRÉMIO NACIONAL DE CULTURA E ARTES (Foto: António Escrivão)

A abordagem, em conferência de imprensa, de aspectos relativos ao prémio nacional de cultura e artes, edição 2015, marcou a semana cultural que hoje, sábado, termina.

ANTÓNIO FONSECA, PRESIDENTE DO JÚRI DO PRÉMIO NACIONAL DE CULTURA E ARTES (Foto: António Escrivão)
ANTÓNIO FONSECA, PRESIDENTE DO JÚRI DO PRÉMIO NACIONAL DE CULTURA E ARTES (Foto: António Escrivão)

O presidente do júri, António Fonseca, solicitou na ocasião aos agentes e criadores culturais uma maior envolvência no Prémio Nacional de Cultura e Artes, cuja gala de premiação acontece em Setembro próximo.

“Os agentes e criadores culturais podem fazer chegar ao júri exemplares das obras editadas, criadas para que sejam avaliadas. É uma forma de ajudarem o júri no processo de análise dos trabalhos a serem submetidos a avaliação final”, disse.

Ainda no domínio cultural, mas na verten literária, foi destaque noticioso as declarações do secretário-geral da União dos Escritores Angolanos, Carmo Neto, segundo as quais há qualidade literária de matéria ou de textos literários produzidos por autores angolanos que merecem ser introduzidos no sistema de ensino.

Falando sobre a introdução de uma disciplina de literatura angolana nos mais variados subsistemas de ensino, Carmo Neto frisou que existe uma reciprocidade com o Ministério da Educação para a efectiva desta pretensão, apesar de requerer um debate sério e profundo sobre que autores devem ser estudados no sistema educativo angolano.

No domínio do entretenimento, foi destaque ao longo da semana, a gala de entre dos prémios Angola 35 Graus. Durante a gala, a presidente do Conselho de Administração da Agência Nacional para o Investimento Privado (ANIP), Maria Luísa Abrantes, a apresentadora de televisão Djamília dos Santos e o músico Yuri da Cunha foram os rostos de destaque.

Maria Luísa Abrantes arrebatou o premiu Carreira, enquanto Yuri da Cunha e Djamília dos Santos foram distinguidos com os selos da Música e Comunicação Social, respectivamente.

No domínio educativo, mereceu a atenção da media o lançamento da plataforma digital de divulgação de conteúdo académico angolano por parte do Centro de Ajuda Académica .

A iniciativa visa proporcionar aos estudantes ferramentas para elaboração de trabalhos académicos excelentes, bem como oferecer competências metodológicas e técnicas, de modo a que se transformem em profissionais de alta competência. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA