A pedido de Tribunal Penal Internacional, África do Sul prende presidente do Sudão

Omar-al-Bashir (DR)
Omar-al-Bashir (DR)
Omar-al-Bashir (DR)

A Justiça sul-africana atendeu a um pedido do Tribunal Penal Internacional (TPI) e prendeu o presidente sudanês Omar al-Bashir, que participava no país da cúpula da União Africana. Bashir está proibido de deixar a África do Sul.

Bashir tem uma ordem de prisão do TPI, acusado de crimes de guerra, contra a Humanidade e genocídio, devido a atrocidades cometidas em conflitos armados na região de Darfur, iniciados em 2003, onde rebeldes lutam contra as Forças Armadas comandadas pelo presidente. Segundo a ONU, mais de 300 mil pessoas morreram na região, a maioria devido a doenças.

O presidente sudanês nega as acusações, mas diminuiu suas viagens internacionais a Estados aliados na África e no Oriente Médio.

A Corte em Haia pediu para que o governo sul-africano “não poupe esforços para garantir a execução das ordens de detenção”. O tribunal não tem sua própria força policial e depende de governos para executar as prisões. Por isso, na mesma nota, o TPI afirmou sua “profunda preocupação com as consequências negativas caso um Estado-membro não possa ajudar na detenção de Bashir”, acusado há mais de uma década.

O tribunal temia que o caso de Bashar desencadeasse em mais tensões entre Haia e a União Africana. Alguns governos da região acusam o tribunal de tratar injustamente as nações do continente. ()

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA