Tiroteio em Dallas foi anunciado no Twitter

(DR)
(DR)
(DR)

A polícia não encontrou explosivos no carro em que seguiam os dois homens armados que foram mortos depois de terem começado a disparar contra um edifício em Dallas, no Texas, onde decorria uma conferência anti-islão, que contava com um concurso de caricaturas do profeta Maomé.

Também não foram encontradas bombas no Centro Cultural de Garland e as autoridades fizeram buscas nas casas dos suspeitos abatidos.

O FBI já terá identificado um dos atacantes como sendo Elton Simpson, do Arizona. Será o homem que enviou uma mensagem no Twitter 15 minutos antes do ataque já com o #texasattack. Simpson estaria já a ser investigado por terrorismo, segundo fontes do FBI citadas pela imprensa americana. A identidade do segundo suspeito ainda não é conhecida.

Um segurança foi ferido no tiroteio.

Uma testemunha do incidente afirma que a primeira coisa que viu foi “crianças a chorar. A situação deve ser terrível para uma criança: ver um polícia com uma pistola enorme e toda a gente a fugir correndo”.

Entre as cerca de 200 pessoas presentes no evento “Jihadi Watch”, cujo ponto alto era o concurso de caricaturas de Maomé, estava o político de extrema-direita holandês Geert Wilders, que classificou o tiroteio como “um ataque à liberdade de expressão”. (euronews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA