Síria: EI mata 400 pessoas em Palmira

(DW)
(DW)
(DW)

A rede de televisão estatal da Síria afirma que a milícia radical “Estado Islâmico” assassinou ao menos 400 pessoas, a maioria mulheres e crianças, desde a conquista da cidade histórica.

A rede estatal de televisão síria afirmou neste domingo (24/05) que o grupo terrorista “Estado Islâmico” (EI) matou ao menos 400 pessoas na cidade histórica de Palmira. A emissora, com base em declarações de moradores, citou ainda que a maioria das vítimas é formada por mulheres e crianças.

Representantes da oposição disseram que, após a antiga cidade romana e Património Mundial da Humanidade ter sido tomada pelos radicais islâmicos na última quarta-feira, centenas de corpos de supostos apoiantes do presidente sírio, Bashar al-Assad, estariam espalhados pelas ruas.

Uma autoridade síria afirmou que o Exército do país estaciona tropas nos arredores de Palmira e prepara um possível contra-ataque para retomar a cidade do grupo radical islâmico.

Talal Barazi, governador da província de Homs, onde se localiza Palmira, declarou que membros do EI cometeram massacres em massa desde a ocupação da cidade histórica. Ele disse que os combatentes do EI levaram civis, incluindo mulheres, para locais desconhecidos.

Barazi afirmou que há planos de uma acção militar nas proximidades da cidade, acrescentando ainda que o momento do contra-ataque ainda está indefinido.

Nos últimos quatro anos, a Síria tem sido abalada por uma guerra civil. Recentemente, o grupo EI fez grandes avanços e, segundo o Observatório de Direitos Humanos da Síria, já controla metade da Síria. (dw.de)

CA/rtr/ap

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA