Sem acordo com credores, Grécia tem que reembolsar € 200 milhões nesta quarta

Homem protesta nas ruas de Atenas, pedindo ajuda para a Grécia. (REUTERS/Alkis Konstantinidis)
Homem protesta nas ruas de Atenas, pedindo ajuda para a Grécia. (REUTERS/Alkis Konstantinidis)
Homem protesta nas ruas de Atenas, pedindo ajuda para a Grécia.
(REUTERS/Alkis Konstantinidis)

As negociações entre Atenas e os credores sobre a dívida da Grécia, cujos cofres estão praticamente vazios, continuam emperradas. Nesse contexto, que também conta com divergências entre os europeus e o Fundo Monetário Internacional (FMI), o governo grego tem que reembolsar parte de sua dívida nesta quarta-feira (6).

As discussões entre Atenas e os credores para tentar concluir um acordo sobre o desbloqueio de uma nova ajuda financeira em troca de um programa de reformas económicas avançaram pouco, apesar das inúmeros discussões entre as partes envolvidas. Em um comunicado, o governo grego afirmou que “sérias divergências e contradições entre os credores, União Europeia e FMI, bloqueiam as negociações”. Ainda segundo o texto, diante da “impossibilidade de acordo entre as instituições, não é possível haver um compromisso”.

As divergências citadas por Atenas dizem respeito às prioridades impostas pelos credores para que um novo acordo seja concluído. O FMI insiste para que o governo grego faça uma reforma em seu regime de aposentadoria, enquanto Bruxelas privilegiaria as reformas fiscais.

Outro ponto de discórdia entre as partes é que o fundo estaria disposto a apagar uma parte da dívida grega, que já representa 175% do Produto Interno Bruto (PIB) do país. Mas os europeus, liderados pela Alemanha, recusam a ideia de uma possível amnistia. O tema deve ser discutido durante a próxima reunião dos ministros das Finanças da zona do euro, na segunda-feira (11). O ministro grego da pasta, Yanis Varoufakis, que faz um giro pela Europa neste momento, se mostrou optimista, e disse que o encontro da próxima semana será o momento para “discussões produtivas que confirmarão os grandes progressos registados e esse será um novo passo em direcção a um acordo final”.

A Grécia deve reembolsar € 200 milhões nesta quarta-feira. O valor faz parte do montante de € 1 bilião que o país tem que devolver apenas neste mês de Maio. (rfi.fr)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA