Seis estudantes preparam vida em Marte (vídeo)

(DR)
(DR)
(DR)

As simulações necessárias para preparar os humanos para a vida em Marte decorrem no deserto de Gobelins, no estado norte-americano de Utah.

Seis estudantes da Universidade Católica de Lovaina participaram num projeto intitulado “Missão a Marte”.

Os jovens passaram duas semanas num local onde são simuladas as condições de vida do planeta vermelho.

“Se olharmos para o relevo, vemos que o solo possui muito óxido de ferro, é muito vermelho. A superfície muito acidentada é similar à de Marte”, explicou o comandante Bastien Mathurin.

Em Marte, os termómetros podem atingir os 60 graus negativos, mas, na missão atual, os estudantes sofrem com o calor. “Tenho dois tubos de ventilação, mas o sistema não é eficaz”, desabafou Romain Compère, o estudante responsável pela comunicação do grupo.

Os jovens realizaram tarefas científicas, tal como medições e recolha de amostras. “Recolhi uma amostra de terra e anotei as coordenadas GPS para que o nosso biólogo possa analisar as bactérias presentes no solo”, explicou o engenheiro Gaspard Touwaide.

As amostras são depois analisadas por um biólogo. “Para conseguir identificar as amostras, cultivo-as em meios diferentes e realizo vários testes. Por exemplo, uma das prioridades é identificar todas as bactérias presentes em Marte. Elas não se encontram na superfície devido à radiação ionizante, que torna a vida impossível, mas debaixo da superfície poderemos encontrar bactérias”, frisou o jovem biólogo Florian Commans.

O espaço onde os estudantes viveram tem uma forma circular e é uma réplica da nave que poderá, um dia, pousar em Marte.

A estrutura de 100 metros quadrados divide-se por dois pisos, rés-do-chão e primeiro andar. Cada estudante tem um quarto minúsculo onde pode estar sozinho. As condições de vida são frugais. Comida e água são racionadas. (euronews.com)

DEIXE UMA RESPOSTA