PR recebe mensagem de homólogo do Equador

PRESIDENTE DA REPÚBLICA, JOSÉ EDUARDO DOS SANTOS (Foto: Pedro Parente)

O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, recebeu hoje, quarta-feira, em Luanda, uma mensagem do seu homólogo do Equador, Rafael Correa, na qual este convida o Chefe de Estado angolano a participar na reunião África/América do Sul, a ter lugar em 2016, em Quito, capital do Equador.

PRESIDENTE DA REPÚBLICA, JOSÉ EDUARDO DOS SANTOS (Foto: Pedro Parente)
PRESIDENTE DA REPÚBLICA, JOSÉ EDUARDO DOS SANTOS (Foto: Pedro Parente)

Foi portador da missiva o ministro das Relações Exteriores do Equador, Ricardo Armando Patinõ Aroca, que hoje foi recebido em audiência no Palácio Presidencial, na capital, pelo Presidente angolano, José Eduardo dos Santos.

Instado pela imprensa no final do encontro, Ricardo Armando Patinõ Aroca informou que com o estadista angolano aproveitou a ocasião para falar das relações bilaterais (Angola/Equador) e outros assuntos, como a crise mundial do petróleo e a segurança marítima.

“Existem muitos assuntos de interesse bilateral e, neste quadro, vamos elaborar um plano de acção conjunto para desenvolver nos próximos meses e esperamos que deste forma as relações entre os dois países cresçam muitos mais”, referiu.

Deu ainda a conhecer que durante a conversa mantida com o estadista angolano foi abordada a questão ligada a abertura da embaixada deste país em Angola, razão pela qual encontra-se já em Luanda uma delegação do Equador, que conjuntamente com as autoridades locais, está a trabalhar para a conclusão deste processo.

“Aguardamos igualmente que as autoridades angolano enviem uma delegação ao mesmo nível para também no nosso país ver a forma da abertura da embaixada angolana em Quito”, precisou Ricardo Armando Patinõ Aroca, acrescentando que as relações de cooperação entre ambos países têm boas perspectivas, com vantagens recíprocas.

A República do Equador está localizada na América do Sul e é limitada a Norte pela Colômbia, a Leste e Sul pelo Peru e a Oeste pelo oceano Pacífico.

O petróleo representa 40 por cento das exportações do país e contribui para a manutenção de uma balança comercial positiva. Desde o final da década de 1960, a exploração e a produção de petróleo aumentaram, enquanto as reservas provadas eram estimadas em 6,51 biliões de barris em 2011. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA